Apesar de ser causa de disputa política entre o presidente da República Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a CoronaVac, vacina contra a covid-19, parece ter empolgado a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

No Instagram, Michelle compartilhou nas histórias, uma publicação do ministro das Comunicações do governo, Fábio Faria, em que festejava o início da imunização no estado de Goiás. Noutra, a primeira-dama replicou um post do Ministério da Saúde, em que diz que “o Brasil está a postos pela vacinação contra a covid-19”. Em ambos os compartilhamentos, Michelle marcou os perfis do ministro, da pasta da Saúde e da Secom, da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República. O marido, Jair Bolsonaro, no entanto, ficou de fora.

Bolsonaro ironiza a vacina

O presidente, nesta terça-feira (19/1), voltou a ironizar a vacina produzida pelo Butantan, que foi aprovada pela Anvisa para uso emergencial. A uma criança que o questionou sobre como ele se sentia ao ver apoiadores o aguardando na porta do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo respondeu: “É o lado bom, né. A gente recebe uma injeção de ânimo. Aí, injeção de ânimo, deixar bem claro”, riu o presidente.

O mandatário continua a colocar em dúvida a eficácia do imunizante CoronaVac. O chefe do Executivo disse que “se jogar uma moedinha para cima é 50% de eficácia”, e que a vacina “é para quem não pegou covid-19 ainda”. “No que depender de mim, não será obrigatória. É uma vacina emergencial, 50% de eficácia, algo que ninguém sabe ainda se teremos efeitos colaterais ou não”, disparou.