A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Tocantins (Abrasel) cedeu e se reuniu na com o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE) da Capital. O governador Mauro Carlesse (PSL) articulou o encontro que deveria ter ocorrido na segunda-feira, 10, mas a entidade desistiu porque queria um diálogo direto com a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB). No entanto, a conversa acabou sendo mesmo com o COE. A principal reivindicação da categoria é a extensão do atendimento até às 23 horas, sendo mantido o limite de 50% da capacidade. Atualmente, o setor só pode funcionar presencialmente das 11 às 15 horas.

Resposta na quinta-feira

Diante do pedido da Abrasel, o secretário-executivo da Saúde e presidente do COE, Daniel Borini, se comprometeu a discutir a possibilidade e já agendou para esta quinta-feira, 13, uma nova reunião com o setor para apresentar uma resposta. Procurador-Geral de Palmas, Mauro Ribas destacou a necessidade de avaliar a proposta com a área técnica. “A gestão não tem interesse em fechar nada, mas as medidas restritivas são tomadas conforme necessidade apresentada pelo Centro de Operações de Emergência”, disse.

Comércio nunca parou

Presidente da Abrasel, Ana Paula Setti falou sobre as dificuldades que o setor vem enfrentando desde o início da pandemia da Covid-19 e reforçou o compromisso dos associados de respeitar os protocolos sanitários. “O comércio nunca parou, seja seguindo as medidas restritivas ou na ilegalidade, por isso viemos em busca de uma parceria com o COE para tentarmos flexibilizar, seguindo todos os protocolos necessários, pois temos capacidade de atender às normas”, argumentou.

Cautela

O secretário interino da Saúde (Semus), Thiago Marconi, manifestou solidariedade ao setor, mas deixou claro que a preocupação primeira da administração municipal é com a vida dos palmenses. “Não estamos contra o comércio, ao contrário, pensamos e queremos retomar as atividades normalmente, mas temos que ter cautela, pois a pandemia infelizmente não acabou. Tanto que estamos aparelhando a Saúde, pois caso tenhamos uma terceira onda, devemos estar preparados”, comentou.

Presenças

Também participaram da reunião os secretários de Desenvolvimento Urbano e Serviços Regionais, Carlos Braga, e da Casa Civil, Agostinho Júnior, e o secretário-executivo de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Raimundo Cavalcante Júnior. (Com informações da Secom/Palmas)