Com a previsão da retirada da vacinação contra febre aftosa para maio de 2022, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) vem adequando suas ações em conformidade com o Plano Nacional de retirada da vacina no país. Para contribuir com a informação aos pecuaristas tocantinenses, a Agência elaborou um material virtual para a Agrotins 2021, onde esclarece o andamento do plano no Estado e os avanços já conquistados.

De acordo com o responsável técnico pelo Programa Estadual de Vigilância em Febre Aftosa (PEVFA), João Eduardo Pires, o processo de retirada da vacinação contra febre aftosa do Bloco IV, o qual o Tocantins faz parte estava previsto para maio deste ano, mas em virtude da pandemia, o prazo foi prorrogado por mais um ano.

“Houve um atraso no cronograma por causa da pandemia, porém, o andamento do plano continua dentro da programação, inclusive os blocos I e V, compostos pelos estados do Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina que já haviam retirado a vacinação em 2019 receberam recentemente o reconhecimento internacional de zona livre da aftosa sem vacinação,” destacou João Eduardo.

Segundo o plano, os blocos II, III e IV retirarão a vacinação juntos, e a partir daí, é realizado um trabalho rígido de vigilância sobre a ausência da doença nestes estados pelo período de dois anos, após, este prazo é que será feito o pedido à OIE para o reconhecimento internacional de zona livre da aftosa sem vacinação.

Avanços no Tocantins para retirada da vacinação

As exigências feitas ao Tocantins, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e apontadas, nas auditorias semestrais que ocorrem desde 2018, estão sendo cumpridas pela Adapec. Entre estas ações destaca-se, a celebração de convênios entre o governo estadual e governo federal que possibilitaram a estruturação das Unidades Locais da Agência, aquisição de novos veículos, computadores e capacitação da equipe.

Outros destaques no plano estadual de retirada da vacinação contra aftosa, são: a volta da arrecadação do Fundo de Defesa Agropecuária (Fundeagro) que tem a finalidade de manter as ações de vigilância agropecuária e de criar um fundo de indenização; a criação de um orçamento próprio para o PEVFA; a estruturação da ferramenta produtor online que possibilita os produtores rurais emitir Guias de Trânsito Animal (e-GTA) de qualquer lugar com acesso a internet; melhorias no Sistema Informatizado de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (SIDATO). “Além disso, a implantação do Sistema Gerencial de Estoque de Vacinas (SIGEV) contra febre aftosa nas casas agropecuárias cadastradas na Adapec garantindo uma melhor eficácia e eficiência do Serviço Veterinário Oficial,” disse João Eduardo.

Neste mês de junho, o Tocantins recebe a auditoria finalística do Mapa para atestar a capacidade do Estado para a retirada da vacinação contra aftosa. Nesta última etapa, estão sendo avaliadas todas as ações desenvolvidas pela Adapec, que incluem todos os programas sanitários de defesa agropecuária animal e administrativas.

Palestra online sobre o Plano na Agrotins

No site da Agrotins, o produtor rural poderá acompanhar a palestra do responsável técnico pelo Programa Estadual de Vigilância em Febre Aftosa (PEVFA), João Eduardo Pires, onde ele abordará todas as diretrizes e ações do Plano Nacional de retirada da vacinação contra febre aftosa com foco nas ações realizadas pelo Tocantins. A  palestra está disponível para acesso no site www.agrotins.to.gov.br