O retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino foi pauta de entrevista com a secretária de Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar.  A secretária afirmou em live realizada pelo T1 Notícias no Instagram, nesta terça-feira, 09, que as escolas foram preparadas recebendo os equipamentos de proteção individual (EPIs), álcool em gel, orientações, monitoramento, mas havendo alguma complicação, não terão problema em suspender as aulas presenciais.

“Sem sombra de dúvidas, havendo alguma complicação, havendo algum avanço, não termos problema nenhum em retroceder”, reforçou a secretária, dizendo que é importante a observação, em cada localidade.

 Adriana ainda explica que a volta das aulas presenciais é um assunto que tem divergência de opiniões, pois muitos pais concordam com o retorno e outros não, assim como os profissionais da Educação. “Coube a nós, nesse momento, providenciar dos dois lados”, relatou.

Aguiar complementou que a volta é opcional e que querem ter uma oferta plural para os pais. “Se o pai não se sentir seguro, a escola continuará ofertando a opção não presencial”, reforçou.

 Imunização dos profissionais da Educação

Adriana Aguiar está em Brasília – DF, para a primeira reunião presencial do Conselho Nacional dos Secretários de Educação, com a perspectiva da prensença do Ministro da Educação no encontro. Adriana disse que, sem dúvidas, a vacinação da categoria será uma pauta prioritária para levar ao Ministro.

 Sobre a possibilidade de que possa haver inversão na ordem e que a vacina contra Covid-19 chegue aos profissionais, a secretária observa que farão todo o possível para trazer a mensagem dos professores com relação a vacina.  “Que a gente tenha um bom diálogo e um bom desfecho”, disse.

Municípios com escolas reabertas

 Questionada sobre quantas escolas foram reabertas para receber os alunos presencialmente na segunda-feira, 08, Adriana informou que trabalharam com 92 municípios e 147 escolas.

 A secretária ressaltou que, a partir de ontem, essas escolas foram indicadas e as secretarias sugerem que elas retornem, mas nem todas retornaram com aula. “Nós estamos sugerindo que haja um período de adaptação, que as escolas se organizem”, explicou.

 Adriana destacou que a partir de ontem e durante o mês de fevereiro, as escolas terão que discutir, observando a realidade local de cada um.  “Precisamos ver cada município de uma forma e cada escola de uma forma também”.

 A secretária encerrou dizendo que não estão dando uma regra geral, mas estão provocando que a comunidade discuta, decida e faça o seu planejamento.

As informações são do T1 Notícias