A Xinhua, agência oficial de notícias do governo chinês, publicou em seu perfil no Twitter um vídeo ironizando os Estados Unidos por sua resposta ao coronavírus. A provocação acontece depois que o presidente americano Donald Trump passou a atacar diretamente os chineses e dizer que eles teriam culpa pela magnitude da pandemia.

 

No vídeo, protagonizado por bonecos que simbolizam um médico chinês e a Estátua da Liberdade, um cronograma exibe diálogos em que o chinês tenta alertar sobre a doença desde o início, mas tem seus avisos recebidos com pouca atenção.

Em dezembro, ele fala sobre uma “estranha pneumonia”, e a OMS registra a informação. Depois, passa a dizer que é preciso usar máscaras, não sair de casa, e que a situação está piorando, que médicos estão morrendo e o sistema de saúde está ficando sobrecarregado.

 

Do outro lado, a Estátua da Liberdade mostra um comportamento despreocupado, e reage dizendo que o confinamento é um ataque aos Direitos Humanos e que a construção de hospitais emergenciais em dez dias é exibicionismo, por exemplo.

 

Quando o vírus chega aos EUA e a pandemia começa a escalar, o símbolo norte-americano muda o discurso e, assim como tem feito o presidente Trump ultimamente, reclama que a China não alertou a tempo sobre a seriedade do coronavírus.

 

Serviços  de inteligência do governo dos EUA afirmaram que o novo coronavírus certamente não foi criado por seres humanos ou manipulado geneticamente. Existe, no entanto, uma investigação para saber se ele poderia ter se originado em um laboratório em Wuhan, de onde teria escapado acidentalmente.

 

Trump, porém, disse a jornalistas na Casa Branca ter “certeza” de que o vírus veio de lá e acrescentou que é possível que o país “não parou sua disseminação ou deixou que ele se espalhasse”.

 

Veja a seguir a tradução dos diálogos do vídeo:

 

Era uma vez um vírus

Dezembro:

 

China – Casos de estranha pneumonia reportados.

 

OMS – Entendido!

 

Janeiro:

 

China – Descobrimos um novo vírus.

 

EUA – E daí?

 

China – É perigoso.

 

EUA – É apenas uma gripe.

 

China – Use uma máscara.

 

EUA – Não use uma máscara.

 

China – Fique em casa.

 

EUA – Isso está violando direitos humanos.

 

China – Construindo hospitais temporários.

 

EUA – É um campo de concentração.

 

China – Construído em dez dias.

 

EUA – Exibicionismo.

 

China – Hora de confinamento.

 

EUA – Que barbaridade.

 

Fevereiro:

 

China – Está sobrecarregando nosso sistema de saúde.

 

EUA – Veja como a China é atrasada.

 

China – O vírus está matando médicos.

 

EUA – Típico terceiro mundo.

 

China – É transmissível pelo ar.

 

EUA – Vai embora magicamente em abril.

 

China – Fiquem todos em casa.

 

EUA – Violação de direitos humanos.

 

Março:

 

China – Nossos números estão agora caindo.

 

EUA – Impossível! Veja a Itália!

 

China – Nós usamos máscaras.

 

EUA – Vocês mentiram para nós.

 

China – Nós tornamos nossos dados públicos.

 

EUA – Vocês mantiveram tudo secreto.

 

China – Seu povo está agora morrendo.

 

EUA – Vocês não nos alertaram.

 

China – Nós dissemos que era perigoso.

 

EUA – Vocês mentiram!

 

Abril:

 

China – Nós dissemos que era transmissível pelo ar.

 

EUA – Vocês deram informações falsas. Por que vocês não nos alertaram?

 

China – Dissemos que era perigoso.

 

EUA – O vírus não é perigoso. Mas milhões de chineses estão mortos. Apesar de o vírus não ser perigoso. Estamos corretos. Embora nos contradizamos.

 

China – Apenas ouça o que você está falando.

 

EUA – É isso mesmo. Vocês mentiram! Não fizemos nada por três meses e porque a OMS concorda com a China estamos cortando os fundos da OMS.

 

China – Vocês estão se ouvindo?

 

EUA – Estamos sempre certos, mesmo que contradizamos a nós mesmos.

 

China – Isso é o que eu mais adoro em vocês americanos. Sua consistência.