Um agente de execução penal que trabalha na Casa de Prisão Provisória de Palmas foi preso, suspeito de facilitar a entrada de drogas, celulares e chips dentro da unidade. Dois detentos também foram presos em flagrante.

As prisões foram feitas pelo setor de inteligência do presídio com o Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), após monitoramento. De acordo com as informações, o agente prisional repassava as drogas e outros objetos para dentro das celas. A participação dos presos ainda não foi informada.

Foram apreendidas porções de maconha, celulares, dinheiro e muitos chips de telefone, além de cartões de banco.

O G1 solicitou informações para a Secretaria de Cidadania e Justiça, responsável pelo sistema prisional do estado, mas a pasta disse apenas que enviou o corregedor do sistema para acompanhar os acontecimentos e após ter todas as informações acerca do fato irá se pronunciar. As informações são do G1 Tocantins.