Preocupados com os efeitos da pandemia nos profissionais das diversas áreas e com os alunos da rede pública de ensino municipal, a gestão de Alvorada firmou neste início de 2021 uma parceria com a Recriar Vida Consultoria e Gestão, empresa especializada na formação de redes de proteção psicossocial com foco nos fatores de vulnerabilidade sociais. A parceria iniciou na terça-feira, 26, com a formação de profissionais das áreas de educação, saúde, assistência e conselheiros tutelares. As atividades serão divididas em três etapas nos próximos três meses.

A formação tem por finalidade treinar os profissionais para compreenderem os aspectos psicossociais relacionados à pandemia da Covid-19, bem como os fatores de vulnerabilidades associados ao consumo de drogas lícitas e ilícitas, depressão, ideação suicida, automutilação, violência, bullying, gravidez na adolescência, entre outros.

Nesta primeira etapa, que ocorreu nos dias 26 e 27, foram 16 horas de formação, com foco na compreensão dos fatores globais e locais da pandemia relacionadas ao agravamento dos fatores sociais, palestra sobre psicologia em tempos de pandemia relacionados às condições psíquicas dos profissionais e dos alunos que retornarão as atividades escolares em breve e uma abordagem do aspecto pedagógico e escolar durante a pandemia e pós pandemia. O propósito é informar profissionais para o retorno das atividades, aumentar a compreensão sobre o que se espera após esse período de transformação no processo educacional e prepara-los motivando para o retorno dos alunos as salas de aula, nos modelos online, híbrido e presencial.

O prefeito de Alvorada, Paulo Antônio, disse que pretendia há alguns meses desenvolver o projeto, mas a pandemia impediu o trabalho presencial nas escolas e que resolveu deixar para 2021, reiterando que o momento é oportuno devido o “aprofundamento nos problemas das drogas na cidade de Alvorada, especialmente o aumento do consumo de álcool”.

Ainda de acordo com o prefeito, esse processo de treinamento visa melhor atender o sistema educacional em 2021. “Essa capacitação é pra garantir que nossos profissionais estejam bem neste retorno e compreendam melhor o que os espera pra esse ano nas escolas, recebendo bem nossos alunos seja no ambiente virtual, seja nas escolas quando pudermos retomar as aulas presenciais. Lembro que teremos ainda mais duas etapas e assim que as aulas retornarem também faremos atividades com os alunos. Esperamos se Deus permitir que seja em breve”, afirmou Paulo.

A secretária de Educação, professora Vera Tomasi de Almeida, destacou a necessidade de todos compreenderem que a educação teve muitas mudanças, especialmente quanto ao jeito de atender os alunos. “A educação passou por um grande processo de adaptação e transformação. Precisávamos da capacitação para compreender de forma profissional a impactação da COVID-19 nos profissionais, e como vamos receber nossos alunos quando ocorrer o retorno das aulas. Outra coisa que é muito importante é o fato de estarmos preparados para receber nossos alunos com total segurança e qualidade”, disse Vera.

Para o fundador da empresa Recriar Vida, Ricardo Ribeirinha, é mais uma oportunidade de levar qualificação e melhores condições técnicas para os profissionais do município. “Estamos felizes com essa parceria em Alvorada, porque sabemos que fatores como consumo de drogas, especialmente o álcool, a depressão, ideação suicida e a violência têm crescido nas cidades do Tocantins e de todo o Brasil”.

Recriar Vida

A empresa é fruto do trabalho pessoal de Ricardo Ribeirinha, um ex-interno que viveu por dois anos na Fazenda da Esperança em Guarantiguetá-SP, onde se recuperou. Após o processo de recuperação, nos últimos 30 anos, atua como voluntário, consultor e empresário, levando mensagem de esperança e formação a jovens e profissionais que lidam com a prevenção e tratamento de substâncias psicoativas.

Lançou em 2007 o Projeto Viver de Cara Limpa, Uma Escolha, quando lançou um livro contando sua história e dois livros complementares didáticos para professores e famílias. Inclusive este projeto foi lançado em Alvorada no ano de 2008. Neste período visitou 22 países, 5 continentes, e percorreu todo o país ministrando palestras e entregando conteúdos didáticos. Em 2019 com um grupo de especialistas das áreas de pedagogia, gestão escolar e psicologia, desenvolveu o método de instrumentalização passou a ser implementado em diversos municípios.

Utilizando-se do método denominado instrumentalização por meio de estudo de caso real, a Recriar Vida, vem promovendo a formação de equipes multidisciplinares de trabalho, especialmente da educação, assistência social e saúde, para compreender e lidar melhor com os riscos e prevenção do consumo de drogas lícitas e ilícitas, bem como os fatores de vulnerabilidade que estão associados ao uso ou risco de uso, como violência, pobreza, abuso, depressão, ansiedade, ideação suicida, automutilação, convívio, entre outros. Ou seja, o trabalho tem por objetivo criar novas alternativas de atuação dos profissionais que já se encontram diretamente envolvidos com todos esses problemas, seja na escola, no CRAS, na unidade de saúde e no dia a dia.

Atualmente, o corpo técnico da empresa é formado por diversos profissionais, das áreas de antropologia, sociologia, assistência social, educação básica e avançada, psicologia e psiquiatria, contando com técnicos graduados, especialistas, mestres e doutores. A Recriar Vida também possui dezenas de atestados de capacidade técnica, de diversas instituições públicas e privada, dentre elas do Exército Brasileiro, Secretarias Municipais com destaque para Palmas-TO e Santa Rita do Sapucaí-MG, Secretarias Estaduais de Educação, certificação da Presidência da República pela Valorização da Vida e ainda, da United Nations Office on Drugs and Crime – UNODC, Escritório das Nações Unidas sobre Drogas no Brasil e Cone Sul.

Medidas de proteção

Nessa primeira etapa a atividade está sendo realizada em local amplo afim de garantir o distanciamento social. Na entrada é aferida a temperatura dos participantes e disponibilizados máscara e álcool em gel, orientando a todos sobre a obrigatoriedade do uso. Todas as normas de recomendação da OMS e do Ministério da Saúde estão sendo respeitadas.