O secretário estadual da Saúde do Tocantins, Edgar Tollini, afirmou em reunião com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Tocantins (Cosems), nesta quinta-feira, 23, que estão previstas 2,5 mil cirurgias eletivas entre outubro a fevereiro, com recursos do próprio tesouro do Estado. “É necessário ressaltar que o Ministério da Saúde ainda não liberou o retorno das cirurgias eletivas por conta da Covid-19 e, nem tampouco, verbas para isso. Mesmo assim, estamos planejando a retomada, sendo as mais complexas, como cirurgias de quadril, por exemplo, a serem realizadas apenas em Palmas”, disse Tollini.

Legado da pandemia

Ele ainda garantiu aos secretários municipais de Saúde que não vai desativar unidades de terapia intensiva (UTI) de Porto Nacional e Augustinópolis, instaladas por conta da Covid-19. Segundo o secretário elas serão transformadas em UTIs convencionais e ficarão como um legado para os municípios. “Quero tranquilizar todos os gestores e afirmar que continuaremos mantendo estes leitos para proporcionar agilidade no atendimento de casos que necessitam de tratamento intensivo”, explicou.

Retomada da vacinação para adolescentes

Outro ponto debatido pelo secretário foi sobre a vacinação de adolescentes, que a Sesau chegou a orientar a suspensão, seguindo o Ministério da Saúde. Tollini disse aos secretários que, com a nova orientação do governo federal na noite dessa quarta-feira, 22, a imunização deste público-alvo será seguida pelo Estado. “Nossa preocupação era sobre o envio de segundas doses para os adolescentes. Reafirmamos que continuaremos seguindo o Plano Nacional de Imunização, e, doravante, orientaremos todos os municípios sobre retomada da aplicação das doses de vacinas contra a Covid-19 neste público-alvo”, afirmou.