Convidada pelo presidente Jair Bolsonaro a participar de transmissão ao vivo, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, foi instada a comentar sua relação com a deputada federal e pastora Flordelis (PSD-RJ) — denunciada à Justiça como mandante da morte do seu marido, o pastor Anderson do Carmo — e disse que a parlamentar “enganou todo o Brasil”. Já Bolsonaro disse que ficou chateado porque fotos de Flordelis ao lado da primeira-dama, Michelle, estão “rodando na internet”.

Damares foi questionada por um integrante do programa “Os pingos nos is”, da Jovem Pan, que restransmite, sobre as imagens em que aparece com a deputada e a tentativa de associá-la à parlamentar. Nesse momento, o presidente interveio, comentando que tira fotos com desconhecidos e que pode ser alvo de desgaste por isso:

“Imagem minha tambéma apareceu ao lado dela. Hoje, eu tirei umas 300 fotos lá em Foz do Iguaçu, tá certo? Durante a minha campanha e pré-campanha, tirava 500 fotos por dia. Depois, nego garimpa uma foto de alguém que fez uma besteira qualquer, ou é acusado, né?, e tentam desgastar a gente”, declarou Bolsonaro.

Sem citar detalhes do caso, a ministra afirmou que era esperado que ela seria associada a Flordelis, a quem disse ter conhecido pessoalmente em um evento em 2013. Damares contou ainda que, “como milhões de brasileiros”, foi ao cinema assistir o filme sobre ela, de 2009. E comentou ter visto os atores que participaram da obra manifestando tristeza porque fizeram o filme, frisando que a maioria deles trabalha para a TV Globo.

“A história que ela contava para o Brasil, e contou para nós, era uma história linda de adoção. Em 2013 conheci ela, me apaixonei por aquela história, um monte de criança adotada, e quando ela foi eleita deputada me procurou já como ministra. E antes mesmo de eu assumir, me procurou lá no Senado para falar sobre adoção. A minha ligação com ela era a pauta da adoção”, explicou a ministra.

Ela também disse que é preciso aguardar o desenrolar do caso na Justiça, mas que o relatório da Polícia Civil é “robusto”. E criticou o uso da fé por Flordelis, que é pastora evangélica.

“Eu estou triste. Temos que aguardar o resultado final, mas o que me parece, presidente, é que o relatório da polícia é robusto. [Estou] indignada de [ela] ter usado a fé, usado os irmãos, igreja. A igreja brasileira é uma igreja séria. Indignada. Muito triste. Ela enganou todo o Brasil. Ela não enganou só o segmento evangélico. Ela enganou a nação inteira. Nós estamos muito tristes com isso e vamos aguardar agora o resultado da Justiça”, afirmou.

Ao fim, Damares pediu que a pauta da adoção não seja afetada por “essa história absurda, dessa mulher que dizia amar criança”, e pregou que os brasileiros continuem adotando no país.

“Estamos todos muito tristes, e eu falo mais que tristes, indignados, mas vamos esperar agora a adoção da Justiça”, concluiu.

Bolsonaro então pediu a palavra para comentar que ele e Damares aguentam “pancada” e não veem problemas por terem sido fotografados com a deputada, mas lamentou que a primeira-dama também tenha aparecido.

“Foto da Flordelis com ela, comigo. E nós aguentamos pancada aqui, nós temos couro grosso, não tem problema nenhum. A gente fica chateado é que a minha esposa também tirou foto com ela e roda na internet, tá certo? Tudo bem…”, disse.