Apenas um dia depois de divulgar carta para alegar que não teve “nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes” com as falas golpistas de 7 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tomou café da manhã com o blogueiro Fernando Lisboa, que já defendeu o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF).

Café da manhã

O encontro entre os dois aconteceu nesta sexta-feira, 10, e foi registrado tanto por Fernando Lisboa como pelo assessor do presidente, tenente Mosart Aragão Pereira. Além de já ter defendido o fechamento do Supremo, o blogueiro também já foi alvo de uma operação da Polícia Federal dentro do inquérito dos antidemocráticos. 

Não pode ir para o tudo ou nada

Do lado de fora do Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro conversou com apoiadores do governo e justificou a carta emitida na quinta-feira, 9, batizada de “Declaração à Nação”, negando recuo, mas adotando um tom mais cauteloso. “Ninguém está recuando. Não pode ir para o tudo ou nada. [Tem que] Arrumar o Brasil devagar, vai arrumando”, ponderou.

Debandada de apoiadores

Jair Bolsonaro tenta manter a militância mobilizada depois do recuo manifestado na carta. A base tem se mostrado arredia ao pronunciamento, exemplo do empresário e pastor Jackson Vilar, um dos organizadores da motociata Acelera para Cristo em São Paulo e que gravou um vídeo para anunciar estar deixando de apoiar o governo federal, chegando a chamar o presidente de “louco”, “frouxo” e “covarde”.