O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha voltou no domingo (9.mai.2021) a fazer publicações no Twitter depois de ter a prisão domiciliar revogada por decisão do desembargador Ney Bello, do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região).

A prisão preventiva do ex-deputado foi decretada em junho de 2017. Estava em prisão domiciliar desde março de 2020. Esse era o último mandado de prisão que ainda estava em vigor contra Cunha. Com isso, ele poderá andar livremente, até que os processos a que responde sejam julgados.

Antes, as redes sociais do ex-deputado estava sendo monitorada por sua filha, Danielle Cunha.