A Apple anunciou em um evento on-line  a nova geração de seus iPhones, desta vez com suporte a conexão 5G. O iPhone 12 foi o primeiro a ter seus detalhes revelados. Com preço sugerido de US$ 799 (R$ 4.450 na cotação atual), mais caro do que seu antecessor, celular tem bordas mais quadradas, lembrando o visual do iPhone 4.

Ele é 11% mais fino, 15% menor e 16% mais leve do que a versão anterior, mas a tela permaneceu com o mesmo tamanho: 6,1 polegadas.

A tecnologia do painel mudou, abandonando o LCD e adotando o OLED, que a Apple chama de “Super Retina XDR”. O contraste da tela aumentou e a quantidade de pixels também: o iPhone 12 tem o dobro da resolução do iPhone 11.

A companhia se juntou com a Corning para incluir um material mais resistente na tela, chamado de “escudo de cerâmica”, que segundo a fabricante é “mais forte do que qualquer vidro em smartphones”.

O celular também ganhou uma atualização em seu processador, com o A14 Bionic, que usa o processo de fabricação de 5 nanômetros – o que o torna mais veloz.

O iPhone 12 possui duas câmeras: uma lente grande angular e outra ultra angular, que permite imagens mais abertas, com campo de visão maior. Ambas possuem 12 megapixels. As tecnologias do processador permitem otimizar a qualidade das fotos com ajustes de contraste, cores mais precisas e modo noturno.

O modelo será disponibilizado nas cores preta, branca, azul, vermelha e verde.

Em seguida, a companhia mostrou o iPhone 12 mini. Ele tem as mesmas características do iPhone 12, mas sua tela tem 5,4 polegadas.

A versão menor será vendida nos EUA por US$ 699 (R$ 3.900 na cotação atual), preço que vinha sendo praticado no modelo padrão dos iPhones.