Mesmo com planos até para o Brasil, o Hyperloop, trem futurista imaginado por Elon Musk, ainda está longe de ser realidade. Um dos problemas é o custo – quando concebeu a ideia em 2013, Musk estimava que uma rota entre San Francisco e Los Angeles poderia custar até US$ 6 bilhões, ou US$ 11,5 milhões por milha. Agora, parece que a Apple pode dar uma ajuda financeira para tirar do papel esse novo meio de transporte – pelo menos, numa pequena cidade californiana.

Tudo começou porque o crescimento da Apple tornou o trânsito de Cupertino, cidade 70 km ao sul de San Francisco, um inferno. A cidade onde a companhia mantém sua sede não estava prontapara o grande volume de veículos – são 25 mil funcionários na região de San Francisco, a maioria com empregos nas sedes de Cupertino.

A cidade então passou a discutir a possibilidade de taxar empresas com mais de 100 funcionários e direcionar o dinheiro para melhorias no trânsito – o imposto poderia impor uma taxa fixa por cada funcionário acima do teto. Isso faria a conta da Apple saltar de US$ 17 mil para US$ 9,4 milhões anuais. A ideia foi vetada pelos vereadores na semana passada, pois o projeto de um Hyperloop local pode estar a caminho.

Segundo o Silicon Valley Business Journal, o prefeito de Cupertino, Darcy Paul, teve um encontro com a Hyperloop Transportation Technologies (HTT), empresa que pretende desenvolver a tecnologia também no Brasil, para discutir a possibilidade de construir o trem futurista na cidade. O político ainda teria dito que a Apple tem um “grande interesse” em financiar a empreitada.

A Apple não se posicionou sobre o assunto, mas o projeto poderia fazer sentido para a empresa. Em vez de pagar anualmente altos impostos municipais, a companhia poderia fazer um investimento único para acalmar os críticos locais. Com valor de mercado de US$ 1 trilhão, a Apple pode optar por uma saída boa para todo mundo.