Por onze votos favoráveis e seis contrários os vereadores da Câmara de Palmas aprovaram o reajuste de 75% na taxa de coleta de lixo.

Os vereadores já haviam rejeitado o projeto que foi apresentado pela administração municipal, que propunha um aumento de 133,33%.

No texto do projeto o Executivo argumentou que o valor cobrado atualmente não é suficiente para cobrir os custos.

“Historicamente, a taxa de coleta de lixo cobrada pelo município de Palmas não é suficiente para cobrir os respectivos custos, onerando os cofres, que precisam subsidiar os serviços. Somente em 2015, o município arrecadou R$ 3.706.000,00, enquanto efetivamente gastou R$ 11.445.000,00, com déficit, portanto, de R$ 7.739.000,00”.

De acordo com nota da Prefeitura sobre o reajuste uma casa de 100 m² paga em torno de 87 reais de taxa de lixo por ano (7 reais por mês), com a correção, passará a pagar 152 reais de taxa de lixo por ano (12 reais por mês, o que dá menos que 40 centavos por dia. Os valores serão inclusos no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

“A Prefeitura de Palmas informa que o gasto atual com coleta de lixo é de R$ 11,5 milhões por ano, entretanto a arrecadação para o serviço é de R$ 3,7 milhões. Dessa forma, há necessidade de recompor parte da taxa de coleta de lixo e por isso enviou à Câmara Municipal um Projeto de Lei que visa a recomposição parcial do valor (2,8 milhões), ficando ainda um déficit de R$ 5 milhões. Palmas é uma cidade extensa e tem cobertura de coleta de lixo de Norte a Sul em áreas regularizadas. Possui atualmente 100 % da sua população com o lixo coletado na porta de casa, de segunda a sábado. Destacamos que os isentos de IPTU não pagam a Taxa de Lixo e este custo é suportado pelo Município, porém não podemos sacrificar o dinheiro da saúde da educação por causa de um serviço que cabe a cada cidadão pagar”.