A Prefeitura de Araguaína concluiu na terça-feira (2) a vacinação do primeiro público-alvo contra covid-19. Foram imunizados 1.304 profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia e 48 idosos que moram em casas de acolhimento, totalizando 1.352 doses aplicadas.

De acordo com a coordenadora de Imunização do Município, Samilla Braga, foram ofertadas 1.969 doses, mas alguns profissionais optaram por não vacinar. “Foram necessários 13 dias para esse primeiro grupo, porque alguns profissionais não compareceram para receber a vacina e assim os vacinadores tiveram que retornar algumas vezes nos locais para tentar atender esses profissionais”, explicou.

A última instituição a receber a imunização nesta terça-feira foi a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), onde a médica Mariana Batalha, 23 anos, compareceu para aplicação da vacina. “É importante principalmente para gente da saúde ficar protegido, já que lidamos com doenças o tempo todo. Vejo que muitas pessoas estão com medo, mas toda medicação tem prós e contras e tenho certeza de que essa vacina tem muito mais prós do que contras”, afirmou.

A também médica da UPA Bruna Carneiro, 27 anos, entende que o momento é de pensar no coletivo. “Todos precisam ser imunizados para salvar vidas. Eu tive covid-19 há 30 dias, com sintomas leves, mas sei como a doença é perigosa porque fiz primeiros atendimentos em pessoas com falta de ar, o que é um indicativo grave”, relatou.

Em toda a saúde

Araguaína seguiu as estratégias contidas no Plano Nacional de Vacinação desenvolvido pelo Programa Nacional de Imunizações. As doses foram aplicadas por duas equipes compostas por enfermeiro, técnicos de enfermagem e digitadores.

Em Araguaína, foram imunizados os profissionais que atuam no combate a covid-19 do Hospital Municipal Eduardo Medrado, Hospital Municipal de Campanha, Hospital Regional de Araguaína, Hospital de Doenças Tropicais, Hospital e Maternidade Dom Orione, Instituto Sinai, UPA, SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins), Plantão de Óbito da Prefeitura (POP), Hemocentro e CMI (Central Municipal de Imunização).

Próxima etapa

A continuidade da campanha será destinada aos demais profissionais da saúde que atuam nos hospitais e nas unidades básicas de saúde (UBS). Serão aplicadas as 948 doses restantes da Coronavac, da qual foram recebidas 2.300, e depois serão administradas as 2.340 doses da Astrazeneca que chegaram ao Município na última sexta-feira. Todos os imunizados receberão a segunda dose, como prevê o plano nacional.

(Marcelo Martin/prefeitura)