Duas pessoas ficaram feridas em um ataque com ácido sulfúrico no metrô de Tóquio. Segundo a imprensa japonesa, o agressor segue foragido.

A polícia japonesa investiga o caso e realiza buscas para tentar encontrar o autor do ataque. Ele atirou ácido sulfúrico contra o rosto de um jovem de 22 anos que entrava no elevador da estação Shirokane Takanawa, no centro de Tóquio. O rapaz teve boa parte da face queimada pela substância.

Uma mulher que passava pelo local no momento do incidente escorregou no líquido e sofreu queimaduras leves nas pernas.

As duas vítimas foram rapidamente levadas para o hospital e estão conscientes, segundo a imprensa japonesa. A polícia bloqueou o acesso à estação durante algumas horas, mas não conseguiu deter o suspeito até o momento.

Jogos Paralímpicos

O ataque ocorreu no mesmo dia da abertura dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em uma estação de metrô do centro da capital japonesa. Segundo a imprensa local, as autoridades temem que novos incidentes violentos possam ser registrados durante a realização do evento.

No início de agosto, durante os Jogos Olímpicos, um ataque com faca em um trem no subúrbio de Tóquio deixou dez feridos. O autor da agressão, um japonês na faixa dos 30 anos, foi detido.

Atos deste tipo são atualmente raros no país, que tem uma rígida legislação contra a violência. No entanto, o Japão tem um histórico de ataques de massa com substâncias venenosas.

O mais grave deles ocorreu no metrô de Tóquio, em 1995, quando membros do culto apocalíptico Aum Shinrykio liberaram gás sarin em várias estações, causando a morte de 13 pessoas e ferindo mais de 5.500.

Shoko Asahara, guru da seita, foi condenado à pena de morte e executado por enforcamento em 2018.