A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) enviou nota a imprensa onde se posicionou contra as declarações do Governador Mauro Carlesse proferidas na última terça-feira, 15, durante visita ao Centro de Distribuição de Vacinas em Palmas.

A entidade destacou que os gestores municipais não têm medido esforços para buscar os imunizantes nos dois únicos pontos de distribuição do Estado e atualmente já conseguiram resgatar 95% das doses disponibilizadas.

Na nota, a ATM destacou que o combate a pandemia é tripartite e defendeu os prefeitos dizendo que os gestores não estão medindo esforços no processo de vacinação do público prioritário.

Em suas declarações, Carlesse pediu aos prefeitos que contribuíssem com a retirada dos imunizantes com maior agilidade. Em vídeo gravado e divulgado por meio das redes sociais ele disse: “Peço aos prefeitos que não demorem a buscar suas vacinas, porque a gente sabe que alguns prefeitos demoram três, quatro dias para buscar as vacinas e é importante para nós que sejamos rápidos para avançarmos na vacinação. Podem contar com a estrutura da Secretaria Estadual da Saúde para ajudar em alguma situação que estejam tendo dificuldade”, ressaltou o Governador.

Veja a nota na íntegra

Leia a nota na íntegra: A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) discorda das declarações proferidas pelo governador do Estado, Mauro Carlesse, de que parece haver um possível demora por parte dos Municípios e seus representantes ao resgate de doses da vacina contra a COVID-19 nas unidades do Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (LacenTO), de Palmas e Araguaína

. A priori, a ATM ressalta que, no combate a pandemia, não há uma competição, mas sim uma cooperação, uma relação tripartite de execução dos serviços de saúde, no qual os entes federativos se ajudam, sem cobrar ou transferir o cumprimento de responsabilidades.

 Na avaliação da grande maioria de prefeitos e prefeitas do Tocantins, o governador foi infeliz em suas palavras.

Atualmente, os Municípios já resgataram 95% das doses recebidas pelo Governo do Estado, e os gestores municipais não têm medido esforços para buscar os imunizantes nos dois únicos pontos de distribuição do Estado.

O Governo do Estado não vai in loco distribuir as vacinas nos Municípios, como fazem outros Estados da Federação, nem coloca profissionais de saúde à disposição para auxiliar na aplicação das doses, principalmente nas grandes cidades.

Os Municípios seguem de forma contínua o processo de vacinação dos grupos prioritários a serem imunizados, resgatando e armazenando corretamente as doses, promovendo a comunicação Social e a busca ativa e, principalmente, aplicando as doses que lhe são cabidas.

A ATM se coloca à inteira disposição do Governo do Estado para discutir soluções concretas para aumentar o ritmo de aplicações das doses, e pede ao governo que, se possível, amplie os pontos de distribuição para outras regiões do estado como Bico do Papagaio, Sudeste e Sul.