O governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ATR) vem orientando e fiscalizando a população a respeito do cumprimento das medidas necessárias para garantir uma viagem segura para todos. Em Palmas, a movimentação na rodoviária é de cerca de 1.500 passageiros por dia.

O  presidente da ATR, Edson Cabral, esteve na rodoviária de Palmas. Observou o movimento e enfatizou aos fiscais e à imprensa a necessidade de reforçar o trabalho de orientação aos passageiros sobre os cuidados que devem ser tomados, principalmente em tempos de pandemia. “Nossa atuação nos terminais é constante, bem como nas rodovias. Nosso foco é o transporte intermunicipal e para isso temos fiscais conferindo se as medidas de proteção necessárias vêm sendo adotadas pelas empresas de transporte e pelos administradores das rodoviárias”, afirmou.

O uso de máscara é obrigatório para passageiros, motoristas e funcionários. Veículos e terminais devem garantir o distanciamento social necessário nas filas e área de espera. O álcool em gel 70% deve ser disponibilizado na entrada e na saída dos veículos, que devem passar por limpeza minuciosa e diária com produtos que impeçam a propagação do vírus, principalmente nas poltronas, entre outras ações.

A ATR também segue atuante no atendimento de denúncias e no combate ao transporte clandestino. O bilhete só deve ser adquirido em pontos oficiais de venda e só com empresas cadastradas. Nunca viaje com um transportador clandestino. O passageiro pode pedir ao motorista para verificar os documentos que atestam que ele é um autônomo cadastrado e regularizado.

“O usuário é o melhor parceiro de trabalho da ATR. Ele pode e deve procurar a Agência nos terminais ou por telefone. A ligação é gratuita”, frisou o presidente.

A ATR, como entidade reguladora dos serviços públicos, reforça que o usuário pode colaborar, denunciando sempre que constatar algo irregular, seja por meio da Ouvidoria Geral do Estado no WhatsApp (63) 99246-6834. Também é possível registrar reclamação, denúncia, sugestão ou tirar dúvidas pessoalmente na sede da ATR em Palmas ou por meio do e-mail ouvidoria@atr.to.gov.br.

Gratuidades

Idosos tem direito a viagem gratuita, mas são grupos de risco e devem evitar viajar, ou buscar horários e dias menos movimentados. “O ideal é não viajar, mas se é imprescindível então deve ser planejada”, pontuou Cabral.

Empresas e transportadores autônomos têm que oferecer as gratuidades garantidas na legislação: nos ônibus, 2 poltronas grátis para idoso; 2 poltronas grátis para pessoa com deficiência; e 2 poltronas com 50% de desconto para idosos, caso as vagas gratuitas já estejam ocupadas. Nos micro-ônibus, 1 poltrona grátis e 1 com 50% de desconto para idoso e 1 poltrona grátis para pessoa com deficiência.

Cinto de segurança

Antes da partida é obrigatório afivelar o cinto de segurança. O equipamento é uma garantia de viagem segura não apenas para o próprio usuário quanto para os demais passageiros.

Muitos viajantes não têm no transporte público o mesmo cuidado que têm nas viagens de automóvel. Mas o risco de ferimentos ou até de morte em acidente com vans e ônibus é o mesmo que nos carros de passeio. O veículo tem que estar com o cinto em boas condições e visivelmente colocado sobre a poltrona. Quem utiliza o cinto de segurança tem até sete vezes mais chances de sobreviver a um acidente de trânsito.