Uma auditoria do Ministério da Saúde acuso o Governo do Tocantins de informar dados falsos, com objetivo de receber repasses do Governo Federal. Na auditoria foi constatado que, segundo Frederico Silvério, do Departamento Nacional de Auditoria do Sus, os 617 aparelhos auditivos nunca foram entregues aos pacientes pela Secretaria Estadual de Saúde. O governo recebeu mais de R$500 mil em verba federal pelo serviço.

“Foram informados dados fictícios para se manter o teto de financiamento da média e alta complexidade. O estado tem que atingir uma média de produção para se manter o teto de financiamento”

No início do mês de julho, foi mostrado por um portal da capital, mais de 430 pessoas esperando na fila para receber os aparelhos, na ocasião, a Defensoria Pública do Tocantins entrou com uma ação na Justiça pedindo que o governo fosse obrigado a fornecer as próteses, mas ainda não há decisão.

“É um absurdo, o entendimento da secretaria no sentido de que uma criança possa ficar durante dois, três anos aguardando um aparelho para poder ouvir, né. A surdez, ela causa uma série de transtornos e de problemas e maiores agravos a essas pessoas, além da falta do desenvolvimento regular”, disse Arthur de Pádua, defensor público.

A ação da defensoria foi antes da denúncia do Denasus. Os dados levantados pela auditoria foram enviados para o Ministério Público e para o Ministério da Saúde. A Secretaria de Saúde disse que retomou a entrega dos aparelhos auditivos em março e que a entrega respeita a lista do serviço estadual de regulação.