O Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus se reuniu nesta quarta-feira (12) para alinhamento e monitoramento das ações de prevenção e combate ao vírus, considerando a alta dos casos de contaminação da covid-19 e a previsão de retorno às aulas no próximo dia 1º de fevereiro. 

Durante a reunião, o secretário de Saúde, Afonso Piva, apresentou os dados que constatam aumento considerável de casos de covid-19 nos primeiros dias de 2022, em comparação ao mês passado. Até o dia 12 de janeiro deste ano, foram registrados 3.426 casos ativos, o que representa quase 95% da totalidade de casos de dezembro de 2021, período em que 3.519 pessoas foram confirmadas com a doença.

Embora haja uma alta proporcional na quantidade de contaminação, o secretário Afonso Piva ressaltou que o índice de letalidade é menor diante da quantidade de óbitos já registrados desde o início da pandemia. Nesses primeiros 12 dias do ano, três pessoas foram a óbito em decorrência da covid-19. 

“A vacinação tem tido um resultado positivo na população. Por mais que tenha aumentado o número de contaminação, não está agravando a questão de óbitos, portanto, o principal foco nosso é fazer uma campanha maior de vacinação e pedir para a população se vacinar. Temos vacinas suficientes para imunizar a população”, declarou o secretário de Saúde.

O governador Wanderlei Barbosa disse que o Estado deve estar preparado, caso haja uma nova onda que implique em uma estrutura hospitalar mais robusta. “Estamos orientando a nossa equipe para que a gente possa dar tranquilidade à população de que estamos preparados para montar novamente uma estrutura de atendimento para a população do Estado, caso seja necessário. Janeiro foi o mês que tivemos menos óbitos, mas temos que estar com a nossa estrutura hospitalar preparada para uma situação de emergência”, ponderou.

O secretário Afonso Piva também destacou que, no cenário atual do Tocantins, não há filas de espera para leitos clínicos nem de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas que o Estado está preparado, caso seja necessário.

“Se precisar aumentar os leitos de UTI e clínicos, nós estamos preparados e sempre atentos. Se a população precisar, nós iremos aumentar. Gurupi, por exemplo, já está no topo de sua ocupação, então já solicitamos mais 10 leitos de UTI, e, caso haja necessidade, também podemos fazer a movimentação do paciente de uma cidade para outra”, explicou. 

Reuniões do Comitê de Crise acontecem semanalmente

Volta às aulas

O retorno das aulas da rede estadual de ensino está previsto para o próximo dia 1º de fevereiro. Uma medida de segurança que está sendo tomada pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) é o levantamento de todos os profissionais da Educação que ainda não se vacinaram para que sejam orientados a se vacinar antes do início das aulas. 

O secretário Fábio Vaz destacou que campanhas educativas de vacinação também serão realizadas com o foco no estudante para estimular o aluno que ainda não se vacinou a se imunizar. 

De acordo com o governador Wanderlei Barbosa, o governo pretende retomar as aulas com segurança. “A nossa intenção é retomar as aulas de forma segura, sem colocar em risco a população. Nós temos que ter o cuidado de priorizar e disciplinar a nossa equipe para a vida, que é o mais importante para nós, preservar a vida do cidadão tocantinense”, ressaltou.

Comitê

As reuniões do Comitê de Crise acontecem semanalmente a fim de acompanhar, incentivar e propor medidas que contribuam para o combate à pandemia e para a transparência das ações relacionadas ao painel epidemiológico e aos recursos aplicados no enfrentamento à pandemia no Estado.

O Comitê é composto pelas seguintes instituições:

Secretarias de Estado da Saúde, da Comunicação e da Educação, Juventude e Esportes; Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Tocantins (CBMTO);

Polícia Militar do Estado do Tocantins (PMTO);

Assembleia Legislativa;

Tribunal de Justiça (TJ);

Ministério Público Estadual (MPTO);

Tribunal de Contas do Estado (TCE);

Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE);

Ministério Público Federal (MPF-TO);

Polícia Federal;

Polícia Rodoviária Federal;

Marinha do Brasil – Capitania Fluvial Araguaia Tocantins;

Exército Brasileiro – 22º Batalhão da Infantaria Tocantins; e

Infraero.