O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) publicou uma portaria que suspense as autorizações para queimas controladas no estado. O fogo controlado é usado principalmente para evitar que queimadas se espalhem por grandes áreas de forma descontrolada no período de estiagem. Mesmo assim, a avaliação é de que o tempo está tão quente e seco no Tocantins que já não é mais possível realizar uma queima controlada com segurança.

Na semana passada, uma equipe que fazia o uso desta técnica acabou perdendo o controle da situação na divisa dos estados do Mato Grosso e Goiás. O fogo acabou se espalhando pelo Parque Nacional das Emas e levou vários dias para ser controlado.

No Tocantins, a proibição começa a valer nesta terça-feira (20) e inicialmente segue até o dia 20 de novembro. A suspensão das queimas controladas é feita anualmente no estado, durante a estiagem. Na portaria, o Naturatins diz que levou em consideração “a ameaça de incêndios que, historicamente, se manifestam durante o período de estiagem na vegetação seca do cerrado, caracterizando alto risco ambiental”.

O  fogo controlado tinha sido usado para evitar grandes queimadas às margens de rodovias e também para preservar áreas do ecossistema delicado presente no Parque Estadual do Jalapão. Também podia ser usada por donos de propriedades rurais que tivessem autorização do Naturatins e treinamento para a realização da queima.

A proibição do uso do fogo tem algumas exceções. A técnica ainda pode ser usada em ações de manejo integrado do fogo, desenvolvidas exclusivamente nas unidades de conservação de proteção integral e nas comunidades tradicionais.

Por  G1 Tocantins.