A Comissão de Criação da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT) esteve em Brasília na sexta-feira, 4, para uma reunião com os deputados federais Osires Damaso (PSC), Dorinha Seabra (DEM), Célio Moura (PT), Vicentinho Júnior (PL) e com o senador Eduardo Gomes (MDB). A efetiva implantação da nova instituição foi a pauta do encontro.

Reitoria

Os congressistas presentes confirmaram apoio à indicação dos professores Kênia Ferreira Rodrigues e Nataniel Gonçalves para os cargos de reitora e vice-reitor, respectivamente. Os nomes já foram formalizados junto ao Ministério da Educação e aguardam a homologação para dar início ao processo de transição, já que UFNT nasce de um desmembramento da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Condução do Estatuto

Os nomeados ocuparão o cargo por um prazo de 180 dias, prorrogável pelo mesmo período, e terão a responsabilidade de conduzir a criação do estatuto da UFNT e a realização do primeiro processo eleitoral para os cargos de reitor e vice-reitor. Nesta etapa também serão trabalhadas as propostas orçamentarias e a captação recursos junto ao governo federal para o início das atividades.

Mais câmpus

A deputada federal Dorinha Seabra relata que deve já buscará a construção dos dois novos câmpus previstos na legislação que criou a instituição. “A criação da UFNT foi uma conquista de muitos anos de luta e agora que se tornou uma realidade, mais do que nunca, vamos agilizar todas as etapas necessárias para abrir as portas da universidade. Como Araguaína e Tocantinópolis já possuem prédios, uma das nossas prioridades é a viabilização dos recursos para a instalação dos Câmpus em Xambioá e Guaraí”, comentou.

Solenidade

A Comissão de Criação da UFNT também está trabalhando na realização de um evento ainda este ano para um lançamento oficial da Universidade. “Queremos fechar o ano com a bancada reunida no Tocantins formalizando esse momento muito importante para o ensino superior”, afirmou a professora Kênia Ferreira Rodrigues.