O Banco do Brasil (BB) informou ao mercado que foram validadas as demissões de 5.533 funcionários que aderiram aos programas de desligamento incentivado da empresa. Os impactos financeiros da saída voluntária desses profissionais serão informados nas apresentações de resultado do banco do quarto trimestre de 2020.

De acordo com a instituição, as adesões ficaram próximas do que havia sido estimado pelo banco. Os programas fazem parte do conjunto de medidas anunciadas pelo BB no dia 11 de janeiro para “aumentar a eficiência nas atividades da empresa, garantindo a sustentabilidade dos negócios”.

Do total de funcionários que aderiram ao PDE, 74% se desligaram para aposentadoria. Outros 5% podem se aposentar em até 3 anos. “Ressaltamos ainda que o Banco do Brasil incluiu nas verbas rescisórias o valor referente ao pagamento das contribuições patronais para Cassi e Previ pelo período de até 3 anos”, informou a instituição.

No fim do mês passado, funcionários do BB realizaram manifestações e fecharam agências em todo o país. No Estado do Rio, foram 18 unidades fechadas, além de outras funcionando em esquema de contingenciamento e sem atendimento nos caixas.

Na ocasião, a categoria disse ser contra a reestruturação anunciada pelo Conselho de Administração do Banco do Brasil, que prevê o fechamento de 361 unidades e dos planos de demissão voluntária.