O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, antecipou – e pela segunda vez – a previsão de quando todos os adultos do país poderão receber ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19: a nova data agora é dia 19 de abril.

Inicialmente as vacinas estariam disponíveis para toda a população adulta apenas no final de maio, segundo o presidente americano que prometia aplicar 100 milhões de doses nos 100 primeiros dias de mandato.

Como a meta das 100 milhões de doses foi alcançada na metade do tempo, Biden anunciou a antecipação das vacinações para 1º de maio. A vacinação contra o coronavírus nos EUA é gratuita e voluntária.

Vacinas para professores

O presidente dos EUA anunciou nesta terça que ao menos 80% dos professores e trabalhadores de escolas já foram vacinados com ao menos uma dose no país.

Os números acompanham um pedido do governo Biden que os estados priorizassem a vacinação destes profissionais para garantir a volta às aulas mais rapidamente e com segurança.

A recomendação do presidente americano é a mesma definida pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), ainda no final de dezembro do ano passado.

As prioridades, segundo o CDC, são as seguintes:

1a: trabalhadores da saúde e idosos institucionalizados

1b: trabalhadores essenciais (policiais, bombeiros, agricultores, carteiros, condutores de ônibus, trabalhadores de supermercados e do setor educacional) e idosos acima dos 75 anos

1c: idosos com mais de 65 anos e pessoas, acima dos 16 anos, com comorbidades; além disso, profissionais da construção civil, logística, mídia, energia, saúde e segurança pública

Apesar de o CDC apresentar as recomendações consideradas ideais, cada estado dos EUA tem a autonomia de desenvolver seu próprio plano baseado nas necessidades de cada um, e a quantidade de vacinas disponíveis.

Variantes mais transmissíveis

Biden também alertou para um aumento no número de casos e infecções pela Covid-19 no país, que segundo ele estão relacionadas às novas variantes do coronavírus.

“Não estamos na linha de chegada. Ainda temos muito trabalho a fazer. Ainda estamos em uma corrida de vida ou morte”, disse Biden em entrevista coletiva na Casa Branca.