O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, nomeou o piloto aposentado C.B. “Sully” Sullenberger como representante do país no Conselho da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO, na sigla em inglês).

Sully é atualmente consultor de segurança aérea e se tornou famoso em 15 de janeiro de 2009, quando pilotava o voo 1549 da US Airways, que teve seus dois motores avariados pouco depois de decolar de Nova York, após se chocar com um pássaro. Ele conseguiu pousar em segurança no rio Hudson, e todos os 155 passageiros e tripulantes a bordo sobreviveram.

Na época, o então presidente George W. Bush telefonou para Sully para agradecer a ele por ter salvado a vida de todos, assim como o então presidente eleito Barack Obama, que também o recebeu como convidado em sua posse, em janeiro de 2009.

O piloto recebeu uma série de condecorações e homenagens pela ação, e se aposentou após 30 anos de serviço, em 2010.

Milagre no Hudson

O caso ficou conhecido como “Milagre no Rio Hudson”, e inspirou “Sully: O Herói do Rio Hudson” filme protagonizado por Tom Hanks e dirigido por Clint Eastwood.

Lançado em 2016, ele teve seu roteiro adaptado de “Highest Duty: My Search for What Really Matters”, a autobiografia do piloto.

Seu nome também foi a inspiração para o leal cão de serviço do ex-presidente George H. W. Bush, que emocionou muita gente ao acompanhar o caixão de seu dono durante seu funeral, em dezembro de 2018.