Os presidentes da Câmara e do Senado e ex-presidentes da República foram ao Twitter para se manifestar sobre a morte do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que morreu aos 41 anos, em São Paulo.

Covas fazia tratamento desde 2019 contra um câncer na cárdia, entre o estômago e o esôfago. A doença se espalhou para o fígado e ossos. Ele deixa um filho.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se solidarizou com a família e com os amigos de Covas. “Que Deus conforte o coração de todos!“, disse. Bolsonaro foi o último chefe de Poder a comentar a morte do prefeito de São Paulo. Covas morreu às 8h20 e o presidente publicou sua mensagem de pesar às 16h03.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) disse lamentar profundamente a morte de “um jovem talento na política, que travou com coragem e otimismo uma árdua batalha”.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), divulgou uma nota de pesar neste domingo. Afirmou que Covas era “um dos maiores quadros da nossa geração, representante dos ideais da social democracia, valores defendidos pelo seu partido, o PSDB, que teve entre os fundadores o seu avô, Mário Covas”.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luiz Fux, também divulgou nota. Fuz lamenta que Covas tenha partido jovem, mas afirma que ele deixou “valiosas lições” de perseverança e esperança. “Deu grande exemplo de dedicação à vida pública. Toda a minha solidariedade à família, ao filho e aos amigos.”

EX-PRESIDENTES

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se solidarizou com os amigos e familiares de Covas. “Meus sentimentos aos familiares, amigos e correligionários de Bruno Covas, que nos deixou hoje após travar uma longa e dura batalha contra o câncer. Que Deus conforte o coração de sua família”, escreveu.

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) também lamentou a morte de Covas e disse que o Brasil “perdeu um dos seus promissores líderes políticos”. Covas votou a favor do impeachment de Dilma em 2016.

O ex-presidente Michel Temer (MDB) descreveu a morte do político como tristíssima. “Tão jovem, tão afável, tão idôneo. Com ele vai embora parte da nossa esperança. Descansa em paz”.