O site O Antagonista revelou a troca de mensagens, da madrugada desse domingo, 14, que levou à suspensão da filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PL. Segundo o site, a conversa terminou com troca de ofensas de ambos os lados. Bolsonaro queria o controle do PL paulista para seu filho o deputado federal Eduardo Bolsonaro, pedido negado pelo presidente nacional da legenda, Valdemar Costa Neto.

De acordo com O Antagonista, Bolsonaro reagiu furioso, com o que Costa Neto resto respondeu: “Você pode ser presidente da República, mas quem manda no PL sou eu”. “Bolsonaro, então, teria mandado o cacique do PL para aquele lugar, recebendo cortesia semelhante”, contou o site.

Costa Neto encerrou a conversa com um “VTNC você e seus filhos”, abreviação de quando alguém manda outra pessoa para “aquele lugar”.

Ainda segundo O Antagonista, quem acompanhou a conversa garante que já não há mais clima para a filiação. Em nota oficial, o PL informou que “a data de 22 de novembro foi cancelada, não havendo, ainda uma nova data para o compromisso de filiação”.