O campo de Lula, maior produtor de petróleo e gás natural do Brasil, passará a ser chamado de Tupi após determinação da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), informou a Petrobras.

Segundo a estatal, todos os registros dos nomes referenciados como “Lula” serão alterados, atendendo decisão judicial que determinou que a petroleira deveria rebatizar o ativo, localizado na Bacia de Santos.

Em junho, o então secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, havia afirmado que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) considerou que o campo gerava promoção pessoal para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e deveria ter o nome alterado.

A produção média de petróleo do campo de Lula totalizou 988 milhões de barris por dia em julho, enquanto a produção de gás natural teve média de 43,2 milhões de metros cúbicos por dia no período, segundo dados da ANP.