Domingos Barbosa Cabral, de 57 anos, foi morto a tiros na noite do sábado, no bairro do Cabuçu, em Nova Iguaçu. O filiado do Democratas (DEM) é o segundo candidato a vereador assassinado no município da Baixada em menos de 15 dias.

O candidato a vereador foi alvejado por diversos disparos, realizados por homens com toucas ninjas, por volta das 18h30 de ontem, enquanto estava num bar. Domingão, como era conhecido na região, chegou a ser encaminhado para a UPA de Cabuçu, porém não resistiu aos ferimentos.

Policiais do 20º BPM (Mesquita) foram acionados para acompanhar a vítima A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense assumiu a investigação do caso.

Domingos, que disputaria as eleições municipais de 2020 pelo Democratas, já havia conquistado uma vaga de suplente na câmara municipal, em 2016, pelo PHS (Partido Humanista da Solidariedade). Em julho deste ano, o político foi preso em flagrante em uma operação para reprimir a ação de milicianos na região.

Na ocasião, Domingos foi encontrado com uma pistola 9mm e um carregador. Outras duas pessoas foram detidas na ação, entre elas um policial militar do 39º BPM (Belford Roxo).

Nas certidões apresentadas pelo candidato à Justiça Eleitoral, ele consta também como envolvido em um processo por extorsão, para o qual ainda não há sentença. Na sua declaração de bens, relacionou possuir um total de R$ 40 mil, inlcuindo um Chevrolet, modelo Cruzer, ano 2012.

A Polícia Civil informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias da morte de Domingos Barbosa Cabral. “Diligências estão sendo realizadas para identificar a autoria do crime”, diz a nota.

No  domingo, o Portal dos Procurados, do Disque Denuncia, divulgou um cartaz para receber informações que ajudem a polícia nas investigações da morte do político. Os telefones para contato são (21) 98849-6099, (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177.

Domingos é o segundo candidato morto em menos de 15 dias

Principal alvo dos disparos feitos pelos criminosos, o político já havia sido preso por porte ilegal de arma de calibre permitido. No dia 7 de outubro de 2015, ele teve o Honda Civic que dirigia interceptado por policiais mlitares, na Estrada de Adrianópolis, no Bairro Corumbá, em Nova Iguaçu. Ao revistar o veículo, os policiais encontraram uma pistola embaixo do banco do carona.