Como nas edições anteriores, O Capital da Fé contará com a união de todas as forças de segurança para garantir que durante o evento não haja nenhuma ocorrência. E para isso, na manhã desta quarta-feira, 07, representantes dessas forças de segurança estiveram reunidos nas imediações do circuito, na arena da Vila Olímpica, ao lado do Estádio Nilton Santos, para discutir o esquema de segurança do evento.

Além do operacional da Guarda Metropolitana de Palmas (GMP) e dos agentes de Trânsito, o evento terá a parceria das Polícias Militar e Civil, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), agentes do Detran-TO  e o Corpo de Bombeiros. Para auxiliar na vigilância do espaço e na segurança, o evento contará as câmeras de vídeos de monitoramentos da PM.

Segundo o Inspetor Cardoso, da Guarda Metropolitana de Palmas, serão disponibilizar 30 efetivos para cada noite do evento. Blitz repressivas e educativas estarão nas ruas de Palmas durantes as noites dos dias 10 a 14 de fevereiro.

De acordo com o superintendente de Trânsito, Elissandro Honorato de Souza, no evento os agentes de Trânsito farão o controle de tráfego nas proximidades do circuito do Capital da Fé, na Avenida Teotônio Segurado, com acesso ao estádio. A equipe de Trânsito também contará com o apoio da Associação dos Amigos dos Excepcionais (Apae), que ficará responsável pelos estacionamentos.

A diretora de Promoção e Eventos da Agência Municipal de Turismo, Renata Oliveira, conta que a expectativa dessa quinta edição é de receber o maior número de pessoas de todas as regiões. “Diante da tranquilidade do evento, a cada ano conseguimos atrair mais pessoas vindas de várias regiões do estado e de outros estados. Isso gera movimentação da economia da cidade, como em restaurantes, shoppings, hotéis, e neste ano não será diferente”, conta.

Dicas de segurança 

A PM dá dicas para a população celebrar o momento com tranquilidade e segurança. “Importante que os que vierem prestigiar o evento tenham cuidado com objetos pessoais, tais como celulares, carteira, e que não venham com grandes quantidades de dinheiro”, explica o Major Leandro.  Ele ressalta ainda a importância de ir com algum documento de identificação.