Palmas vai ganhar quatro pontos de abastecimento de carros elétricos. A informação foi anunciada nesta quarta-feira, 9, no Parque dos Povos Indígenas pela empresa Build Your Dream (BYD), um dia depois de a empresa, que é referência na fabricação de carros, ônibus e caminhões elétricos, apresentar proposta de leasing de veículos elétricos para o segmento de táxi da Capital, que foi bem recebida pelos taxistas de Palmas.

 

“A ideia é transformar Palmas em um exemplo a nível mundial para que 100% da frota de táxi sejam elétricos. A proposta é de que a própria empresa faça o financiamento dos carros. Então eles vão incluir no preço todo custo de manutenção do carro, vão fornecer energia para alimentar o carro e garantem que o valor pago pelo carro será menor que o valor pago com o custo do combustível comum”, disse o secretário municipal extraordinário de Projetos, Captação de Recursos e Energias Sustentáveis, Fábio Frantz. Nos pontos de abastecimento que serão instalados na Capital, os táxis não terão custo para recarga. Para carros particulares, a estimativa é de que o custo cobrado para recarga seja de R$ 0,03 por quilômetro rodado.

 

“Palmas já é uma referência em energia renovável. A legislação de Palmas é uma das melhores para promover energia solar, então os veículos elétricos seria o próximo passo para trazer sustentabilidade para dentro da cidade, com o objetivo de diminuir poluição, melhorar a qualidade de vida da população e reduzir custo. O veículo elétrico é mais caro no início, mas depois ele se paga e tem um custo bem menor na operação. Ninguém é obrigado a aderir. Foi uma reunião para discussão, ma os taxistas foram receptivos”, disse Adalberto Maluf, diretor de Sustentabilidade e Novos Negócios da BYD.

 

“A proposta parece muito interessante, principalmente porque pode reduzir muito o custo operacional. Estamos apostando que isso se realize. É um projeto novo. Acho que é viável obviamente porque economizaremos em combustíveis”, disse o taxista Divino Eterno da Silva.

 

Mais projetos

 

O prefeito Carlos Amastha reforçou interesse em transformar Palmas em uma cidade referência para o mundo no aproveitamento de energia de fontes renováveis e projetos que venham a concretizar este conceito. “O que a gente quer acelerar cada vez mais esse processo de mudança da matriz energética do município, o que traz uma série de benefícios. O primeiro, obviamente, econômico. Estamos projetando para que daqui a dois anos possamos nos livrar da conta de energia do Município, que é de R$ 1,1 milhão por mês e que poderia ser aplicado em tantas outras coisas, como na saúde, e ainda de nova economia sendo gerada com empregos neste ramo”, frisou.

 

Fonte: Prefeitura de Palmas