O funcionário público Tairone Barbosa tomou um grande susto ao passar pela rotatória entre as Avenidas LO-5 e NS-2, em frente a Feira da 304 Sul no centro de Palmas. O carro dele foi atingido por uma pedra arremessada por uma máquina de cortar grama que era usada pela equipe que realizava a roçagem dos canteiros. O impacto acabou destruindo o vidro traseiro do veículo.

Tairone conta que tinha acabado de deixar os filhos em casa após eles saírem da natação e que estava indo para o trabalho. Felizmente, ele estava sozinho no carro e ninguém se feriu, a pedra ficou sobre a proteção do porta-malas e não atingiu os bancos. O vidro do carro precisou ser substituído.

A equipe que fazia a manutenção é da Prefeitura de Palmas. Imagens registradas pelo motorista mostram que o grupo trabalhava sem as telas de proteção recomendadas para este tipo de serviço. Ele contou que questionou o motivo da ausência do item aos funcionários que estava no local e que um deles respondeu que a prefeitura não tem telas suficientes para todas as equipes de roçagem e que por isso várias delas trabalham sem o equipamento.

O G1 procurou a prefeitura para saber porque as equipes estavam sem o equipamento e como o morador poderia ser ressarcido pelo prejuízo e aguarda retorno.

O condutor registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia virtual. Após compartilhar a situação nas redes sociais, ele conta que uma equipe da prefeitura entrou em contato pedindo que ele fizesse orçamento para a substituição do vidro em três estabelecimentos diferentes e apresentasse ao Resolve Palmas para análise.

Como depende do carro para trabalhar e não poderia ficar aguardando o processo administrativo da prefeitura, o funcionário público realizou a substituição por conta própria e pegou uma nota fiscal para pedir o ressarcimento.

Por G1 Tocantins