Família de Pedro Caldas cobra na Justiça celeridade do processo contra jovem que atropelou médico

A família do médico ginecologista Pedro Caldas, que faleceu em 2017, vítima de um acidente de trânsito, quer que a Justiça dê continuidade ao julgamento do júri popular da condutora do veículo responsável pelo acidente, Iolanda Costa Fregonesi.

A Justiça precisa agora intimar as testemunhas que irão comparecer ao julgamento. No mês passado a família do médico protocolou junto à Justiça uma solicitação para que o julgamento tivesse celeridade.

O problema é que o judiciário precisa ainda se manifestar em relação a um recurso que a defesa da jovem apresentou solicitando a desclassificação de homicídio doloso para homicídio culposo. O pedido também pede que Iolanda possa ser julgada pelo juízo comum e não pelo tribunal do júri.

O médico foi atropelado no dia 12 de dezembro de 2017 enquanto praticava esporte na marginal leste da TO-050, em Palmas. Ele chegou a ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu. A defesa de Iolanda argumenta que os atletlas que praticavam esportes no local, escolheram a rodovia para veículos automotores assumindo o risco de acidentes.

Em janeiro deste ano a Justiça, por meio do juiz Luiz Zilmar dos Santos Pires, da 1ª vara criminal de Palmas, decidiu que a jovem estudante Iolanda Costa Fregonesi iria a júri popular.

No ano passado, o Ministério Público do Estado também pediu que ela fosse a júri popular para responder aos crimes de homicídio simples consumado, embriaguez ao volante e direção inabilitada.


TSE cria novo precedente e embaralha processo de cassação de Dulce, Jair Farias e Nilton Franco

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu mais um precedente que pode impactar no julgamento do pedido de cassação dos diplomas da deputada federal Dulce Miranda e dos deputados estaduais Nilton Franco e Jair Farias, todos do MDB. Dessa vez, o novo entendimento é favorável a eles.

Os três são acusados de uso indevido dos recursos do Fundo de Promoção da Participação Feminina na Política. Dulce recebeu os recursos e redistribuiu R$ 600 mil a Jair Farias, R$ 200 mil a Nilton Franco e R$ 65 mil a Zé Haroldo (suplente). Por isso, foram alvos de ação do Ministério Público Eleitoral.

No dia 29 de agosto, a Corte Eleitoral julgou um caso semelhante envolvendo a deputada federal Elcione Barbalho, do Pará. O ministro relator Tarcisio Vieira de Carvalho Neto entendeu que mesmo a candidata tendo feito repasses de R$ 1,1 milhão a candidatos do sexo masculino, usando a verba destinada a candidaturas femininas, os recursos beneficiaram a sua reeleição, uma vez que foram utilizados no interesse de sua campanha e em benefício da candidatura feminina.

Na decisão, o ministro afirma que a candidata apenas “descentralizou valores a outros candidatos que, por sua vez, contribuíram para a campanha da candidata, portanto, em benefício e no interesse da campanha feminina”.

NOVO PRECEDENTE

Na opinião do advogado José Renard de Melo Pereira, que defende Jair Farias, essa nova decisão abre um precedente para o caso do Tocantins, que é muito semelhante ao do Pará. “A nossa perspectiva é muito boa”, afirma o advogado.

Segundo ele, todas as testemunhas do deputado Jair Farias foram ouvidas nas comarcas de Augustinópolis e Itaguatins, sendo que os depoimentos deixaram claro que houve uma dobradinha entre os dois candidatos em várias cidades.

“Esses recursos foram essenciais para a reeleição da deputada Dulce Miranda”, salientou. “Essa lei foi criada para evitar candidatos laranjas, não é o caso da deputada Dulce Miranda, que já era deputada federal, candidata à reeleição, repassou recursos para esses deputados que carrearam votos para ela, então eles ajudaram na eleição dela, tanto que na região de Jair Farias ela recebeu muitos votos, se não fosse a dobradinha com o Jair talvez ela nem fosse eleita, então foi algo altamente vantajoso para a candidatura feminina”, destaca José Renard.

Para Jair Farias, o trabalho conjunto deu resultado. “Dobramos em vários municípios, tanto do norte como em municípios que eu tive apoio no sul do Estado, como também em todo o Bico do Papagaio. Foi uma dobradinha muito segura e certamente decisiva para a reeleição da deputada Dulce”, afirma Jair. Ele cita como exemplo o fato de que na eleição de 2014, Dulce Miranda teve apenas 38 votos em Sítio Novo, sendo que na eleição de 2018 conquistou 2.839 votos no município, reduto eleitoral de Farias.

Conforme o advogado, o processo ainda está na fase de oitivas de testemunhas. “Está na discussão processual, depois da instrução volta para o Tribunal, vai para as análises, vem para as alegações finais, o processo é demorado”, explica José Renard que espera uma decisão favorável como ocorreu no caso do Pará.

OUTRA DECISÃO

No dia 15 de agosto, o TSE decidiu de maneira totalmente contrária a esse posicionamento ao cassar os diplomas de dois vereadores do Rio Grande do Sul. O relator foi ministro Luís Roberto Barroso.

No caso concreto, uma mulher, que era candidata nas eleições de 2016, repassou parte dos recursos recebidos a candidatos do sexo masculino, quando deveriam ter sido destinados exclusivamente à promoção de candidaturas femininas.

Com as duas decisões distintas proferidas em um intervalo de apenas 15 dias, o Tribunal Superior Eleitoral agora tem precedente tanto para cassar quanto inocentar os deputados do Tocantins. O caso será decidido primeiramente pelo TRE-TO.


Polícia Civil prende criminoso e recupera duas motos na região sul da capital

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da 5º Delegacia de Polícia Civil em Taquaralto prendeu em flagrante na manhã da quinta-feira, 12, W. G. J. vulgo LAGARTIXA, de 28 anos, por furto. O caso aconteceu na noite desta quarta-feira, 11, quando o criminoso furtou uma motocicleta, Biz, no setor de Taquaralto. A vitima procurou imediatamente os policiais da 5º DPC relatou o furto e forneceu informações que levaram a identificação de W.G.J como autor do crime investigado, iniciando logo em seguida uma perseguição, inclusive durante toda a madrugada afim de localizar o paradeiro do criminoso.

A perseguição cessou no inicio da manhã desta quinta-feira, por volta das 6h, quando policiais flagraram o criminoso pilotando a motocicleta furtada, momento que foi dado ordem de parada. A ordem não foi obedecida por ele, que em seguida tentou fugir a pé, mas foi capturado por agentes da Polícia Civil.

W.G.J é suspeito de vários furtos de motocicletas na região de Taquaralto, inclusive, um furto ocorrido no dia 01 deste mês de uma motocicleta Honda Titan/ES, cor preta, recuperada nesta quinta,12, numa oficina. Após a Lavratura do Auto de Prisão em Flagrante, ele foi encaminhado para o Sistema Prisional do Estado do Tocantins.


Projeto Orelhinha agenda cirurgias e já tem data marcada para voltar ao Tocantins

O projeto que resgatou a autoestima de centenas de jovens chegou ao Tocantins pela segunda vez e já agendou cerca de 80 cirurgias reparatórias de orelhas em abano. Os interessados participaram das palestras explicativas em Palmas e Araguaína.

A palestra orientou sobre a cirurgia, pós-operatório, riscos e cuidados necessários. Ao final, os organizadores recolheram documentos necessários para agendamento da cirurgia e marcaram datas do procedimento.

O Projeto Orelhinha alcançou pessoas que sonhavam em fazer a cirurgia de correção de orelhas em abano. Com ele, a o procedimento sai com um custo mais acessível e pagamento facilitado. Os interessados passam por palestras de orientações do procedimento e saem com a cirurgia agendada.

Os interessados podem obter mais informações no site www.projetoorelhinha.com.br ou pelo telefone 0800 718 7804.


Mais focos de incêndio atingem a Capital e fumaça voltam a atrapalhar motoristas

Mais focos de incêndio atingiram a cidade, desta vez, na quadra 103 Sul, na quarta-feira, 11. Equipes do Corpo de Bombeiros foram ao o local para tentar combater o fogo. Os focos começaram em barracos em um área verde e se espalhou rapidamente.

Fotos e vídeos compartilhados nas redes sociais mostram que a fumaça chegou a atrapalhar o trânsito na Avenida JK e na NS-3 e que as chamas chegaram a atingir as áreas de preservação ambiental do córrego Brejo Comprido.

Segundo os Bombeiros os focos foram controlados, mas ainda não se sabem as causas do incêndio.


Grupo atacadista pretende investir R$ 20 milhões e gerar mais de 420 empregos no Tocantins

Três esperados empreendimentos do grupo G-Express devem gerar mais de 420 vagas de emprego no Tocantins. As obras vão custar cerca de R$ 20 milhões.

Proprietário do grupo, o empresário Marco Aurélio Coelho, e sua esposa, Vivian Furukawa, reuniram-se com o secretário da Indústria, Comércio e Serviços, Ridoval Darci Chiareloto, para conhecer os incentivos fiscais do Estado direcionados ao comércio atacadista.

“Viemos aqui hoje conhecer direito como funciona este Regime Especial de Tributação e se podemos ser enquadrados para contar com estes incentivos em nossos negócios”, afirmou o empresário Marco Aurélio Coelho.

Segundo o empresário, o primeiro empreendimento a ser concluído é o Mercadão Express, na Avenida Teotônio Segurado, em Palmas. A previsão de inauguração é em 09 de outubro deste ano.

A empresa já está fazendo o processo de seleção de 120 trabalhadores através do Sistema Nacional de Empregos para o início das atividades.

O Grupo G-Express também está instalando um hipermercado com lojas de departamento, varejo e atacadista em Miracema, onde deve gerar mais 300 empregos diretos.

Segundo Marco Aurélio, o terreno onde vai ser construído o empreendimento foi doado pelo município, com o apoio dos vereadores.

Marco Aurélio também projeta mais uma grande loja atacadista no interior do estado e buscou conhecer as áreas disponíveis para a instalação deste empreendimento.

Por questões de logística, o empresário demostrou interesse em conhecer os terrenos do distrito industrial de Gurupi. Uma visita ficou agendada ao município.

O secretário Ridoval Darci Chiareloto apresentou os incentivos que o Governo do Estado dispõe para o segmento e se colocou à disposição para ajudar o grupo a consolidar seus projetos. “Estamos aqui para prestar todo apoio para que a viabilidade destes empreendimentos”, destacou.


Prefeitura investiga morte de milhares de peixes no rio Lontra e Naturatins envia equipe

A prefeitura de Araguaína afirmou ao AF Notícias que está investigando a causa da mortandade de milhares de peixes registrada no rio Lontra.

Também procurado pela reportagem, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) disse apenas que enviará uma equipe técnica ao local para averiguar a situação.

Ainda conforme a prefeitura de Araguaína, o município notificará a BRK Ambiental para apresentar as análises de qualidade do esgoto tratado que é lançado no rio por meio da Estação de Tratamento de Esgoto Neblina (ETE Neblina), além do Ministério Público Estadual.

A prefeitura também ressaltou que o órgão fiscalizador e licenciador dessa atividade da BRK é o Naturatins e que a fiscalização municipal ambiental está atuando em conjunto ao órgão estadual para garantir a preservação ambiental e a biodiversidade no município.

ENTENDA

A mortandade de peixes foi registrada em vídeos por moradores na noite desta terça-feira (10). Segundo eles, o caso ocorreu em razão do fechamento das comportas da Usina Hidrelétrica Corujão.

Como consequência, a água adequada para sobrevivência dos peixes reduziu e aumentou a incidência de substâncias tóxicas.

As comportas da usina já estavam abertas na manhã da quarta-feira (11).As informações são do Portal AF Notícias.


Pesquisador estuda distúrbios neurológico por deficiência de vitamina B1

O Governo do Estado por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt) através do Programa Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS) do Ministério da Saúde apoiam um estudo cientifico sobre os problemas neurológicos ocasionados pela deficiência da vitamina B1 (tiamina) e investiga meios de incrementar a eficiência terapêutica em indivíduos que apresentam manifestação clínica. Apesar dos dados preliminares mostrarem resultados promissores, o pesquisador, acredita na possibilidade de atingir um estágio de proteção superior ao sistema nervoso, mas com limitação. A pesquisa revela ainda a importância da reposição e dos cuidados com a alimentação para se ter qualidade de vida.

A pesquisa está sendo executada pelo Doutor em Neurociências pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Fabiano Mendes de Cordova que atua na Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus Araguaína. O estudo iniciou em 2018 e se baseia na investigação que utiliza duas substâncias que representam duas classes farmacológicas: antioxidantes e anti-inflamatórios, que abrangem um leque de possibilidades, de baixo custo ao Sistema Único de Saúde (SUS) e que pode refletir diretamente na melhoria dos tratamentos. O trabalho é desenvolvido através de um modelo experimental consagrado, utilizando-se animais de laboratório (camundongos) os quais apresentam aspectos anatômicos e fisiopatológicos da deficiência de tiamina idênticos ao ser humano, resultando em possibilidade de efetiva aplicabilidade dos resultados aos pacientes, dentro dos conceitos da pesquisa científica translacional.

Para o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt), Prof. Doutor Márcio Silveira, “as pesquisas mostram a importância do conhecimento científico, e suas descobertas inovadoras em todas as áreas da ciência. Desta forma a Fundação tem proporcionado apoio aos pesquisadores por meio de financiamento de pesquisas através do PPSUS”, explicou Márcio Silveira.

Doenças causadas pela deficiência vitamina B1 (Tiamina)

O Beribéri, a Encefalopatia de Wernicke e a Síndrome de Wernicke-Korsakoff são considerados graves distúrbios neuropsiquiátricos, associados à carência de vitamina B1 (tiamina), frequentemente associada ao consumo excessivo de álcool e má alimentação. Um dos sintomas é a amnesia e a perda da coordenação muscular e mesmo com o tratamento em altas doses da vitamina os resultados ainda podem ser limitantes.

Grupo de Risco

Segundo o pesquisador, Dr. Fabiano Mendes de Cordova , autor da pesquisa, a identificação do grupo de risco é primordial, para possibilitar a oferta da suplementação nutricional da vitamina B1. Esse grupo se classifica por pessoas cronicamente doentes, alcoolistas e pacientes após cirurgia gástrica, que são enquadrados como alto risco para desenvolver múltiplas deficiências. O pesquisador explica que as células e sistemas orgânicos possuem limiares funcionais, que podem ser estendidos e incrementados, mas que não são permanentes. Portanto, a pesquisa mostrará não apenas estratégias para atenuação da deficiência em plena manifestação clínica, mas fortalecerá a ideia de atenuar os danos.

“Dessa forma, é importante investigarmos estratégias que potencializem a terapêutica ao indivíduo acometido, mas mantendo o princípio da simplicidade e baixo custo de aplicabilidade à população. Isso só é possível, conhecendo-se os mecanismos de desenvolvimento da doença, através de estudos direcionados. O trabalho ainda evidencia a importância da alimentação saudável e equilibrada, que pode evitar a deficiência, pois prevenção é o melhor remédio”, ressalta o pesquisador.

Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS)

O Programa Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS) é uma estratégia descentralizada para solucionar problemas de saúde local e a redução das desigualdades regionais no contexto da inovação e do desenvolvimento científico e tecnológico em saúde. O trabalho é financiado pelo PPSUS, uma ação do governo federal que integra alguns autores como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt) que atua como órgão executor no Estado, tendo como coordenador o Ministério da Saúde e como gerenciador o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq). As Secretarias de Estado da Saúde participam das etapas operacionais e das linhas prioritárias definidas em oficinas até os Seminários de acompanhamento e Avaliação dos resultados.


Ex-chefe do MPF no Tocantins diz que 'superministro Sérgio Moro não passa de um fantoche' de Bolsonaro

A indicação de Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) repercutiu negativamente e ecoou nos quatro cantos do país. Ao ignorar a lista tríplice, o presidente quebrou uma tradição da instituição.

Em todo país, membros e lideranças do Ministério Público Federal (MPF) fizeram manifestações contra a indicação e reivindicaram autonomia e independência na segunda-feira (09).

Antes disso, na última sexta-feira (06), o Procurador Regional Eleitoral e ex-chefe do MPF no Tocantins, Álvaro Manzano, criticou duramente a decisão do presidente e a classificou como “aparelhamento de todas as instituições de combate à corrupção” e “intervenção direta dentro do MPF”.

As críticas se estenderam também ao atual Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “O tal superministro Sérgio Moro não passa de um fantoche. Triste Braisl”, tuitou o procurador.


Casa de Apoio em Palmas recebe doação de calçados

Na manhã da segunda- feira, 9, a Casa de Apoio Vera Lúcia recebeu mais de 100 pares de calçados arrecadados. A ação teve o apoio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins (CAU- TO), que por perceber a necessidade dos calçados para a prevenção de doenças no ambiente hospitalar se uniu em favor da causa. “A casa de apoio recebe muita gente carente, a maioria chega de sandália de dedo, às vezes até descalço, e muitos não tem conhecimento que em hospitais é obrigatório o uso de calçados fechados para acesso às áreas restritas”, destacou o presidente do CAU, Silênio Camargo.

Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani

A casa de apoio fornece hospedagem e alimentação para pacientes e familiares. Com estrutura física de 100 leitos equipados com beliches, cozinha, brinquedoteca, área de convivência social e capela, a Casa promove serviços de apoio aos internos como orientação psicológica, pedagógica, assistência social e cronograma diversificado de atividades. Fica a 200 metros do Hospital Geral de Palmas (HGP), o que facilita o acesso.