Artesanato cresce durante a pandemia e vira oportunidade de negócio

A economia criativa está em crescimento e é um dos segmentos que têm gerado oportunidade de negócios durante a pandemia. No Brasil, o setor está aquecido e tem movimentado R$ 50 bilhões por ano. No Tocantins, a profissionalização do artesanato tem conquistado o mercado, por isso muito negócios têm despontado no segmento.

Em Palmas, a artesã empresária Gardênia Oliveira encontrou na pandemia a oportunidade para potencializar o seu negócio. No mercado do artesanato há 8 anos no ramo das bijuterias, ela decidiu inovar, se formalizar e usar a internet como ferramenta para vendas e captação de clientes. “Aproveitei o momento onde todo mundo estava em casa para crescer, oferecendo produtos exclusivos e que pudessem ser adquiridos remotamente”, explicou ela.

O negócio virou um sucesso e a lojinha ganhou o nome de “Flor de Pequi”. As peças são criadas e montadas por Gardênia, os modelos são pensados respeitando as características e a cultura do povo tocantinense. Segundo ela, as vendas são realizadas por meio das redes sociais, em especial o Instagram e o Whatsapp. “Depois que monto as peças, também sou a responsável por realizar as fotos que serão publicadas, esse material tem que ser atraente, porque as minhas redes são minha vitrine”, disse a artesão.

Todas as peças são autorais, a empresária atua desde a criação, escolha da matéria-prima e montagem das bijuterias. “É um trabalho delicado, supercriativo, que começou como um hobby e que hoje tem um papel importante na renda da minha família”, disse ela.

Porque investir

A variedade da produção artesanal brasileira é uma das mais ricas e expressivas do mundo, em razão da diversidade de estilos e técnicas específicas que são produzidas de acordo com as matérias-primas, costumes, tradições e características de cada região. Por ter um sistema de produção de baixa complexidade (quando comparado com o setor industrial) e demanda crescente, o setor artesanal tem atraído cada vez mais pessoas que querem driblar o desemprego.

Para investir no segmento, o artesão tem que levar diversos fatores em consideração. Segundo o Sebrae, a escolha do modelo de negócio deve considerar o produto trabalhado, bem como seu volume de produção e a venda. A entidade explica que para não errar nesse quesito, é essencial realizar um planejamento estratégico do empreendimento. Isso pode ser feito, por meio de um plano de negócios, analisando a viabilidade econômica do projeto.


Projeto de Lei propõe jornada diferenciada para servidores que cuidam de pais idosos

Um projeto de lei de autoria da deputada Vanda Monteiro, encaminhado à Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) na manhã da quinta-feira, 04, propõe conceder horário diferenciado aos servidores públicos estaduais do quadro efetivo que têm sob seus cuidados pais idosos que necessitam de cuidados especiais.

De acordo com o projeto, o benefício deverá ser pleiteado por meio de requerimento do interessado, devidamente acompanhado de laudo médico, aprovado pela Perícia Média do Estado.

Segundo a deputada, a proposta baseia-se no artigo 229 da Constituição Federal que garante: “Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, por carência ou enfermidade”.

Ainda de acordo com a justificativa da parlamentar, é comum idosos com problemas de saúde e poucos recursos financeiros. “Reforçamos que muitos idosos, acometidos por sérios problemas de saúde, necessitam de tratamento médico especializado, que demandam tempo, dedicação e dinheiro. Portanto, cabe aos filhos amparar seus genitores na velhice”, explica a autora da proposta.

O projeto diz ainda que não será exigida do servidor beneficiado a compensação de horário, sendo este considerado normal e efetivo para todos os efeitos legais. Já os professores e demais servidores estaduais que trabalham em carga horária reduzida de 20 horas não farão jus ao benefício, como também os efetivos que possuem renda superior a cinco salários mínimos.


Polícia cumpre mandados no TO e em GO para investigar desaparecimento de irmão de deputado

Policiais civis cumprem mandados de busca e apreensão no Tocantins e em Goiás para investigar o desaparecimento do empresário Rejânio Gomes Bucar, de 52 anos, irmão do deputado estadual do Tocantins Stalin Bucar (PR). Ele sumiu em dezembro de 2016. Na época, o carro da vítima foi encontrado queimado no distrito de Taquaruçu e a polícia não encontrou vestígios de que tinha alguém dentro do veículo.

Quase dois anos se passaram desde o desaparecimento e segundo a polícia não há informações sobre o paradeiro do empresário. "Estamos investigando se o sumiço dele está relacionado ao crime organizado ou se está ligado a uma questão de família. Se houve motivo para ele fugir ou se ele estava sendo ameaçado", informou o delegado Evaldo Gomes, que comanda as investigações.

Os mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Palmas, Porto Nacional e Goiânia (GO). Policiais estão recolhendo documentos e mídias eletrônicas em casas e pontos comerciais de amigos ou pessoas ligadas ao empresário.

Desaparecimento

O carro do empresário foi encontrado carbonizado no dia 8 de dezembro de 2016. O veículo foi localizado fora da pista, em uma ribanceira. Rejânio Bucar é irmão do deputado estadual Stalin Bucar e desapareceu no dia 2 de novembro. As informações são do G1 Tocantins.


Ação em Palmas destaca Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito

Para conscientizar os motoristas, ciclistas e pedestres sobre os diversos problemas do trânsito e evitar novos acidentes diminuindo a quantidade de vítimas, a gerência de Educação para o Trânsito da Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana de Palmas (Sesmu) fará uma ação nesta quarta-feira, 14, às 16 horas, na faixa de pedestre da Avenida JK em frente ao prédio da Prefeitura Municipal de Palmas em alusão o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito, que é lembrando no terceiro domingo de novembro.

Para a Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana de Palmas, Wélere Barbosa, a data vem aumentar a conscientização. “Todos os anos os números de vítimas aumentam e boa parte desses acidentes que interrompem os sonhos e os projetos de vida das vítimas poderiam ser evitados. Temos sim que fazer uma autocrítica, para acabarmos com essa cultura de irresponsabilidades que coloca em risco a vida das pessoas no trânsito”.

Segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), mais de 37 mil pessoas morrem todos os anos no Brasil, número este que faz o País ocupar o 3° lugar no ranking mundial de mortes nas vias. Ainda segundo a ONSV 90% dos acidentes que ocorrem são causados por falha humana.

Dia Mundial

A data foi instituída em 1993 pela Road Peace, uma organização do Reino Unido, para chamar a atenção para os desastres que tiram a vida de milhões de pessoas todos os anos no mundo. Em 2005, a Organização das Nações Unidas (ONU) adotou a data para mobilizar países de todo o mundo para lembrar essas vítimas e também conscientizar sobre os prejuízos de toda ordem com os acidentes trágicos nas ruas e estradas de todo País.


Carlesse vai a Brasília debater as necessidades do Tocantins em encontro com Jair Bolsonaro

O governador Mauro Carlesse (PHS) participa hoje, juntamente com outros 17 governadores, de uma reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PLS). O encontro acontece nesta quarta-feira, 14, a partir das 9 horas, no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB), que fica próximo do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), local de trabalho da equipe de transição de governo.

Em discussão, as prioridades dos estados e a relação com o governo federal. Essa será a primeira vez que o gestor tocantinense se encontra com o futuro presidente.

Ontem, o presidente eleito afirmou que está aberto ao diálogo e também para conversar sobre a necessidade, de alguns estados, de renegociar dívidas. Mas afirmou que há dificuldades em elevar a destinação de verbas, pois o Orçamento Geral da União “está complicado”.

Toda a articulação foi feita pelos futuros governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e de São Paulo, João Doria.

Além de Carlesse, também confirmaram presença os governadores eleitos do Acre, Gladon Cameli; Amapá, Waldez Góes; Amazonas, Wilson Lima; Distrito Federal, Ibaneis Rocha; de Goiás, Ronaldo Caiado; Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; Minas Gerais, Romeu Zema; Mato Grosso, Mauro Mendes; do Pará, Helder Barbalho; Paraná, Ratinho Júnior;, Rio de Janeiro, Wilson Witzel; Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra; Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; de Roraima, Antonio Denarium; Santa Catarina, Coronel Carlos Moisés da Silva; e de São Paulo, João Doria.

Após a reunião, haverá um um almoço com o presidente eleito e parte de sua equipe, incluindo Paulo Guedes, que assumirá o Ministério da Economia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).


Rodovias federais terão restrição no trânsito e reforço na fiscalização durante feriado

Começou nesta quarta-feira (14) a operação Proclamação da República da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Serão realizadas fiscalizações nas rodovias federais e ações de educação no trânsito. Além disso, haverá restrição para o trânsito de caminhões e carretas em dias e horários determinados.

A operação começa nesta quarta-feira e segue até 23h59 de domingo (18). Durante esse período haverá reforço no efetivo e as ações serão concentradas nos locais e horários de maior incidência de acidentes.

Restrição de tráfego

Haverá restrição ao trânsito de veículos de carga nas rodovias federais de pista simples. Segundo a PRF, o objetivo é melhorar a fluidez do trânsito. Confira os dias e horários das restrições:

Quinta-feira, 15 de novembro - 6h às 12h

Domingo, 18 de novembro - 16h às 22h

Dicas de segurança

A superintendência da PRF no Tocantins também emitiu recomendações para os motoristas que vão pegar a estrada durante o feriado prolongado. Confira:

Fazer revisões periódicas do veículo e conferir o funcionamento dos equipamentos obrigatórios;

Planejar a viagem e evitar dirigir com pressa, cansado ou com sono;

Respeitar as placas de sinalização, em especial os limites de velocidade e locais de ultrapassagem proibida;

Manter uma distância mínima de segurança em relação aos demais veículos.

As informações são do G1 Tocantins.


Carlesse volta a despachar no HGP

O governador Mauro Carlesse passou todo o período da tarde da segunda-feira, 12, no Hospital Geral de Palmas (HGP), acompanhado dos secretários de Estado da Saúde, Renato Jayme; da Infraestrutura e Serviços Públicos, Claudinei Quaresemin; e da Casa Civil, Rolf Vidal. Na ocasião, o chefe do Executivo fez despachos administrativos, vistoriou as instalações e cumprimentou servidores, pacientes e seus acompanhantes que estavam no hospital.

“Nós, do Governo, temos a saúde como prioridade. Estamos trabalhando bastante, ajustando aquilo que precisa ser feito e desenvolvendo um novo modelo de gestão para que os serviços possam ser oferecidos de forma cada vez melhor ao cidadão. Nesses próximos anos de mandato, vamos procurar melhorar cada vez mais o atendimento não só aqui no HGP, mas de todo o setor da Saúde no Tocantins”, garantiu Mauro Carlesse.

Ao chegar ao HGP, o governador foi recebido com entusiasmo pelos servidores da unidade e também por pacientes e seus acompanhantes. Ao lado dos secretários de Estado e de diretores do hospital, Carlesse visitou o setor de Oncologia, que passou recentemente por adaptações para melhorar o atendimento aos pacientes. Em seguida, o governador vistoriou o local onde está sendo instalada a ampliação do Centro Cirúrgico do HGP.

Após deixar a sala, Mauro Carlesse passou pelos consultórios, onde cumprimentou os médicos que estavam fazendo atendimentos; foi ao Pronto Socorro, ao Centro de Reumatologia, ao Banco de Olhos, ao setor de Psicologia e à Sala de Gesso. Em seguida, o governador se deslocou até o local onde o secretário Renato Jayme está atendendo dentro do HGP e se reuniu com os secretários e a direção do hospital para ouvir as demandas e solicitar os ajustes necessários para que a população possa ter um atendimento digno por parte do poder público.

“Basta a gente andar aqui dentro do HGP para ver que as coisas já estão se ajeitando, que não há mais pessoas amontoadas nos corredores do hospital, que o atendimento está mais humano e ágil e que os profissionais estão trabalhando mais satisfeitos com os ajustes que estamos fazendo nas instalações. Até o final da minha gestão, tenho compromisso de fazer com que a Saúde do Tocantins seja referência para o todo o Brasil”, disse Carlesse.

Atendimento Regionalizado

Uma das ações que o Governo está empenhado em desenvolver dentro da área da Saúde é garantir que o cidadão consiga ter um atendimento regionalizado, o que significa que ele não precise percorrer longas distâncias do seu município para fazer um exame ou realizar uma consulta.

“Nós estamos estudando várias propostas e uma delas é que as pessoas sejam atendidas no seu próprio município para que, aqui no HGP, só sejam atendidos casos mais graves de alta complexidade, que é a finalidade do hospital. Muitas vezes, o paciente pode ser atendido na sua cidade e acaba sendo encaminhado para o HGP”, explicou Mauro Carlesse.

Oncologia

O setor de Oncologia do HGP já conta com instalações adaptadas para receber os pacientes e proporcionar melhor qualidade de trabalho para os servidores. “A Oncologia do HGP atende entre 120 e 150 pacientes por dia. Antigamente, o usuário aguardava o seu atendimento na parte externa e, hoje, ele possui um ambiente com mais conforto, não ficando mais exposto, por exemplo, a sol e chuva, na parte externa da sala. Outra mudança é que o laboratório para realização dos exames fica do lado do local onde é feita a quimioterapia, facilitando o acesso do paciente”, disse o secretário Renato Jayme.

“A sala anterior onde era feita a quimioterapia era pequena e possuía apenas cerca de 90 metros quadrados. Esse espaço foi praticamente triplicado de tamanho. Isso facilita o fluxo de atendimento, que fica mais organizado, e garante também mais comodidade para o paciente que está fragilizado em razão da sua doença e do tratamento”, concluiu o secretário de Saúde.


Decoração e iluminação natalinas começam a ser montados na Capital

A Prefeitura de Palmas deve concluir até o próximo dia 30 a instalação das luzes e adereços natalinos em diversas avenidas e pontos turísticos da Capital. O objetivo da administração municipal é fortalecer os sentimentos de alegria e fraternidade que tomam conta das famílias palmenses nesta época do ano e preparar a cidade para receber os visitantes no final do ano.
Para isso todas as regiões da Capital estão contempladas na programação do Natal 2018 e receberão milhares de metros de iluminação de led e mais de 800 arabescos e peças decorativas.
A montagem das luzes teve início ainda na primeira semana de novembro e está sendo realizada primeiramente em três pontos da Cidade, sendo o Parque dos Povos Indígenas, o Parque Cesamar e a praça principal do Jardim Taquari.
Na segunda-feira, 12, os técnicos atuaram no Parque Cesamar, que receberá em sua entrada principal um túnel com luzes de led de 50 metros, mangueiras e bastões deled nas árvores e também a montagem da famosa Vila do Papai Noel com decoração diferenciada.
Mais de 60 servidores da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos trabalharão também na montagem da parte aérea dos grandes postes das avenidas Teotônio Segurado, JK, L0-10, L0-14, Palmas Brasil Norte e Palmas Brasil Sul.
“Os moradores do Jardim Taquari e de Taquaruçu também receberão ruas enfeitadas para comemorar as festas de fim de ano com suas famílias. A Praia da Graciosa, Praia das Arnos, a Praça da Matriz em Taquaralto e avenidas dos Jardins Aureny I e III também serão ornamentadas”, explica o superintendente de Iluminação Pública de Palmas, Alessandro Rodrigues.
Natal para Todos
De acordo com o presidente da Fundação Cultural, Giovanni Assis, o Natal de 2018 será um natal inclusivo. “Teremos um Natal para todos os palmenses, contemplando moradores de diferentes regiões, crianças, idosos, enfim, uma festa para toda a família. Queremos que os visitantes se sintam acolhidos” disse Assis.


Bolsa Família: indicadores de acompanhamento de Palmas superam a média nacional

Os valores transferidos pelo programa Bolsa Família a famílias vulneráveis de Palmas, em agosto de 2018, foram de R$ 2.030,828,00. Esses valores auxiliam no atendimento de necessidades básicas de famílias como a de Maria José Alencar Silva, 49 anos, que mora no setor Morada do Sol II.  Além dos menores, dentre os 10 filhos da família, sua casa é referência para pelo menos oito familiares.  “Sou cozinheira. Como não tenho emprego de carteira assinada, dependo de bicos. O Bolsa Família ajuda muito. Quando pego o benefício já vou direito no mercado. Alivia os dias de aperto porque às vezes não aparece serviço”, diz.

 Em Palmas, a família de Maria José é apenas uma dentre as 12.888 famílias beneficiárias do programa federal de transferência de renda a famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. Juntas elas representam 14,91% de toda a população da Capital tocantinense, beneficiada com valores que complementam a renda familiar, especialmente, para pouco mais de duas mil delas que, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), se encontrariam em situação de extrema pobreza sem o benefício social.

 Mesmo sendo um programa federal, é a rede municipal de assistência que serve de ponte para ingresso e acompanhamento das condicionalidades de permanência dessas famílias no Bolsa Família. Os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) são a porta de acesso ao programa, assim como outras políticas públicas de apoio social.

 Lá as famílias em situação de vulnerabilidade econômica podem realizar o Cadastro Único para acesso ao benefício, quando satisfeitas as condições exigidas para ingresso no programa, isto é, famílias com renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa – que se enquadram neste parâmetro como extremamente pobres – e famílias com renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa – consideradas pobres. Uma condicionalidade para acesso das famílias pobres ao programa é haver gestantes e crianças ou adolescentes entre zero e 17 anos.

 O programa concede benefício básico de R$ 89 que pode ser acrescido de valores variáveis, de acordo com a situação de pobreza ou extrema pobreza e composição familiar. Na composição variável estão os valores: R$ 41 para cada membro da família com idade entre zero e 15 anos e R$ 48 para cada membro com idade entre 15 e 16 anos. Para gestantes são concedidos nove parcelas de R$ 41 e seis parcelas de R$ 41 para as mães lactantes. Estes valores possuem limite, de acordo com Decreto Federal nº 9.396, de 30 de maio de 2018.

 Indicadores locais

 Assim como o Cras, onde será mantido o acompanhamento social, as escolas e os Centros de Saúde da Comunidade (CSC) da Capital são serviços de referência e monitoramento das famílias atendidas pelo programa no Município. São esses serviços que, na rotina, repassam ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) avaliação contínua das condições de permanência no programa. São acompanhados a evolução de peso e altura de crianças menores de sete anos, se é feito pré-natal na gestação e se há frequência mínima escolar mensal de 85% de crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos e de 75% para jovens de 16 e 17 anos.

Relatório de setembro de 2018 mostra que a Capital ultrapassou a média nacional do Índice de Gestão Descentralizada para os Municípios (IGD-M), indicador que mede o atendimento das condicionalidades de permanência do programa. Palmas obteve 0,88 enquanto a média nacional foi de 0,73 no referido mês.

 Esse resultado médio foi obtido porque os indicadores de acompanhamento das 12 mil famílias que recebem atualmente o benefício foram: 0,88 (média nacional = 0,70) no quesito acompanhamento da atualização cadastral, 0,95 no quesito acompanhamento das condicionalidades da educação (média nacional = 0,93) e 0,79 no acompanhamento das condicionalidades da saúde (média nacional = 0,78).

 A gerente municipal do Cadastro Único e Bolsa Família, Terezinha de Jesus Milhan, avalia como eficiente este trabalho de acompanhamento intersetorial realizado na Capital. “Temos reuniões mensais onde articulamos esse trabalho e discutimos os indicadores locais. Considerando as médias que alcançamos, nossos indicadores são excelentes”, disse.

 Bloqueio

 Além do cumprimento das condicionalidades, a atualização dos dados cadastrais da família é outra exigência. Qualquer alteração na composição ou na renda dos indivíduos daquela família deve ser informada ao Cras. “A chegada de um novo membro, alteração na renda familiar ou de endereço são exemplos do que a família precisa informar, caso contrário, o benefício pode ser suspenso”, adiantou Terezinha de Jesus Milhan.

 Baixa da frequência escolar de crianças e adolescentes em idade escolar são outro exemplo de causa de suspensão do benefício pelo Governo Federal e que exigirá justificativa formal da família para regularização do benefício. As informações são do T1 Notícias.


Intenção de consumo das Famílias em Palmas tem tímido aumento

No mês de setembro, a pesquisa que mede a intenção de consumo das famílias na capital do Estado (ICF) registou um aumento de apenas 0,6 pontos, com relação a agosto. Porém, se comparado ao mesmo período de 2017, o aumento chega a mais de 5 pontos. A pesquisa é realizada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a Fecomércio Tocantins.

A variação mensal positiva de quatro componentes pode ter influenciado no resultado do índice geral, sendo eles: perspectiva profissional (+2,3%), renda atual (+ 0,9%), nível de consumo atual (+6,4%) e a perspectiva de consumo (+3,9%).

Apesar do tímido crescimento no índice geral, 71,8% estão se sentindo mais seguros em seus empregos comparado ao mesmo período do ano passado e a maioria (54,1%) dizem considerar sua renda maior em setembro desse ano. Mas com relação ao consumo, quando analisado o porcentual de cada item isolado ainda é alta a parcela de pessoas que consideram o cenário negativo. 58,8% afirmaram estar comprando menos do que no mesmo período de 2017 e 41,5% acham que o consumo tende a ser menor do que o ano passado, resultados menores do que registrados em agosto.

75,1% das famílias entrevistadas dizem que o acesso ao crédito está mais difícil, além disso, 56,6% avaliaram que este não é um bom momento para aquisição de bens duráveis, o que pode ser explicado, segundo o presidente da Fecomércio, Itelvino Pisoni, “Com o poder de compra dos consumidores baixo, o cenário contribui fortemente para esta movimentação, e com isso, as famílias palmenses tendem a não considerar este momento ideal para compra de bens duráveis, que em sua grande maioria tem valores mais altos”.

Sobre o ICF

 Trata-se de um indicador antecedente do consumo, a partir do ponto de vista dos consumidores e não por uso de modelos econométricos, tornando-o uma ferramenta poderosa para a própria política econômica, para as atividades produtivas, para consultorias e instituições financeiras. O ICF investiga junto aos consumidores sete itens, sendo eles: emprego atual, perspectiva profissional, renda atual, facilidade de compra a prazo, nível de consumo atual, perspectiva de consumo no curto prazo e oportunidade para compra de bens duráveis.

(Ascom Fecomércio Tocantins)