O Governo do Estado afirmou que as doses da CoronaVac que estão retidas começam a ser entregues na próxima segunda-feira (31) aos 87 municípios que estão com a segunda aplicação atrasada. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) disse que a falta de doses foi uma consequência de “equívoco por parte dos municípios”, que usaram frascos da 2ª dose como 1ª.

A superintendente da vigilância em saúde da SES, Perciliana Bezerra, disse que 13.049 doses da CoronaVac serão entregues exclusivamente para a segunda aplicação em cidades que estão sem os imunizantes.

Em entrevista à TV Anhanguera, Perciliana Bezerra explicou a situação que levou a falta de doses.

“Quando o Ministério da Saúde autorizou a utilização da 7ª, da 8ª e 9ª pautas [remessas] a utilização de segunda dose como primeira dose, e a partir da 10ª enviou como segunda dose, houve um equívoco por parte dos municípios que continuaram administrando como primeira dose”, disse.

Perciliana Bezerra diz que depois disso a SES fez uma pesquisa junto aos 139 municípios para saber quais cidades precisavam de doses da CoronaVac para completar a vacinação de moradores. “87 municípios nos comunicaram essa dificuldade. Diante disso nós fizemos reunião com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde para que chegássemos a um levantamento porque não podemos entregar de qualquer forma. […] depois ficamos aguardando o recebimento para complementar a pauta”.

Mais de 21 mil doses do imunizante chegaram ao Tocantins nos dias 14 e 15 de maio e o Governo esperava fazer uma reunião com as prefeituras para liberá-las. O problema é que os frascos estão parados na central de vacinação do estado mesmo com centenas de moradores estando com o esquema vacinal atrasado.

Sobre o quantitativo de doses separadas para entrega, a SES disse que “as últimas remessas de CoronaVac (total de 21,2 mil doses) recebidas, são destinadas a aplicação da primeira dose da etapa de imunização contra a Covid-19”. A pasta afirma que tem repassado os imunizantes de forma regular e que os 87 municípios citados na entrevista “estão à espera de segundas doses para completar o esquema vacinal”.

Palmas e Araguaína, as duas cidades mais impactadas pela pandemia, estão entre as cidades que suspenderam a vacinação com a CoronaVac por falta de doses.

A superintendente da vigilância em saúde da SES afirmou que o atraso na aplicação da 2ª dose da CoronaVac não afeta a eficácia da vacina e que “nenhum morador vai ficar sem receber a segunda dose”.

Perciliana Bezerra disse que fará uma videoconferência com os 87 municípios para explicar a operacionalização das novas doses e afirmou que as vacinas em estoque são suficientes para corrigir o equívoco.

“Nesse momento nós não vamos estar distribuindo a 1ª dose para que não cometa-se outro equívoco de misturar a segunda dose. Ela vai ser uma pauta separada aonde vai ter só CoronaVac somente para os 87 municípios”.

Por G1 Tocantins