Em coletiva de imprensa realizada na sede do Paço Municipal, na Avenida IK, em Palmas, a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) informou à imprensa, pela primeira vez, o volume da dívida herdada de exercícios anteriores quando assumiu a gestão do município em abril de 2018. Segundo Cinthia, esse valor seria superior a R$ 70 milhões, os quais ela vem amortizando desde então.

Questionada sobre o andamento do concurso da Guarda Metropolitana, Cinthia Ribeiro disse que assinará ainda este ano o contrato – a expectativa é semana que vem – para que o certame aconteça em 2020, sendo que as provas serão aplicadas pela Fundação Vunesp, de São Paulo. Serão ofertadas 50 vagas imediatas e outras 50 de cadastro reserva. O contrato custará aos cofres públicos R$ 1.299.735,00.

A prefeita abriu a coletiva, informando as receitas e as dívidas dos desses dois últimos anos (2018-2019), e que em 2019 foi feito um ajuste do Fundo de Participação do Município (FPM) pelo governo federal a menor. “O índice, que era de 3.2 para a Capital, foi reduzido para 2.8 pelo governo federal”, disse.

Segundo ela, em 2018 foram pagos R$ 10 milhões do total da dívida de R$ 70.692.000,00 referentes a despesas de exercícios anteriores e em 2019 mais R$ 43 milhões. “Nossa pretensão é encerrar o ano com essa dívida zerada. Hoje, existem R$ 16 milhões em dívidas ainda dessa herança, mas que devem ser quitadas caso haja um acordo com a empresa Valor Ambiental (terceirizada que responsável pela limpeza e coleta de lixo urbano)”, avisou.

Bom crédito em Caixa

A prefeita Cinthia Ribeiro afirmou também que a Prefeitura está com mais de R$ 80 milhões em caixa neste mês de dezembro, o que permite o pagamento da folha de dezembro ainda neste mês, de forma antecipada. “Estou sabendo que alguns servidores públicos por aí não vão receber este mês, mas não é o que acontecerá com os servidores de Palmas. Não será um presente de Natal, mas aqui nós vamos pagar o mês de dezembro dentro do ano, por volta do dia 27 ou 28 os salários estarão nas contas”.

Ela fez uma alusão ao fato de que o Governo do Estado poderá não pagar o 13º salário de alguns servidores que restam receber no ano neste dia 20, mas apenas na folha de dezembro a ser paga no começo de janeiro.

Críticas na área da Saúde

A prefeita informou que, tanto na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sul como na UPA Norte, os atendimentos aos cidadãos aumentaram, diferente do que a oposição vem afirmando. “A qualidade do nosso atendimento não caiu, tanto que fomos requalificados pelo Ministério da Saúde. Anteriormente, a gestão da saúde em Palmas era feita com 15% apenas do orçamento e elevamos esse percentual. Por exemplo, retirar R$ 7 milhões da Saúde para aplicar no Shopping a Céu Aberto é uma decisão que eu não faria”, disse ela, referindo à gestão da Saúde do governo Amastha.

Outro ponto criticado por Cinthia Ribeiro foi a utilização das bolsas do FESP (Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas), que deveriam ser destinadas para profissionais médicos, como complementação de salários à título de pesquisa e extensão. Ela disse que quando assumiu a gestão, essas bolsas não estariam com a destinação específica, mas para vários cargos administrativos, inclusive motoristas. Quando foi informada pela sua equipe, isso foi corrigido para não incorrer em improbidade.

Questionada pelo Portal T1 Notícias se a qualidade de atendimento nas UPAs não haveria caído, ela contradisse a informação, afirmando o contrário, citando o aumento número de atendimentos, equalizados com o número de médicos e todos os investimentos feitos que garantem que a qualidade em Palmas, neste momento, bem maior que na gestão anterior.

Dados

Na UPA Sul em 2018 foram feitos 176.640 atendimentos. Até agora, sem os números de dezembro, foram atendidos 177.200 pacientes Já na UPA Norte em 2018, foram 176.617 atendimentos. Até agora, sem os dados de dezembro, já foram 166.000, devendo-se considerar que a média mensal de atendimentos é 14 mil.

Réveillon

A prefeita aproveitou o ato da coletiva para informar como será a comemoração da passagem de ano na Capital. “Decidimos fazer uma festa mais enxuta, até mesmo por que estamos cumprindo com o dever de casa que é finalizar o ano com as contas em dia. Serão cinco shows regionais, com músicos locais e queima de fogos que deve durar entre 10 a 15 min”, antecipou.

As atrações já confirmadas são a Banda Liberou Geral, Três Tons de Preto, Viola de Júnior e a dupla Di Lucca e Rafael. Todos os shows acontecerão, desta vez, no estacionamento da Praia da Graciosa, com Vila Gastronômica .