A Secretaria da Saúde do Tocantins (Sesau) apresentou na sexta-feira, 10, o  plano de retomada das cirurgias eletivas, suspensas desde o ano passado devido à pandemia da Covid-19. Em nota, o governo afirma que o restabelecimento destes procedimentos acontece ainda em setembro, após nove meses de paralisação. O documento foi entregue durante reunião entre o governador Mauro Carlesse (PSL), o titular da Sesau, Edgar Tollini, e gestores dos 17 hospitais da rede estadual.

Condicionantes

A Sesau esclarece que a retomada das cirurgias eletivas vai observar a capacidade operacional de cada unidade hospitalar, que ficam condicionadas à disponibilidade de materiais e medicamentos; os estoques dos hemocentros; espaço adequado para atendimento ambulatorial; disponibilidade de salas cirúrgicas; existência de leitos suficientes para atendimento, abastecimento de equipamentos de proteção individual e testagem prévia para Covid-19. Apesar do restabelecimento, os atendimentos de urgência e emergência seguem sendo priorizados. A pasta ainda destaca que o cenário pandêmico segue sendo avaliado, o que pode vir a resultar em uma nova suspensão.

Redução da ocupação de leitos

Durante a reunião com o governador e diretores de hospitais, Edgar Tollini argumenta que o arrefecimento da pandemia permite o restabelecimento. “O plano foi entregue, tendo em vista que tivemos uma queda significativa do número de casos de Covid-19. Estamos com 15% de leitos clínicos de covid-19 ocupados e 30% de leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva], o que nos dá condições de pensar na retomada dessas cirurgias”, afirmou o secretário, conforme a Secretaria de Comunicação Social (Secom).