Os docentes da Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas (FIESC), do  Grupo Educacional Universidade do Estado de São Paulo (Uniesp), iniciaram nesta segunda-feira, 23, uma greve em protesto ao atraso de salários, férias, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de tributos ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Conforme ofício dos professores, a instituição também não tem honrado com as verbas indenizatórias de ex-funcionários.

Sem resposta da direção

Conforme o Corpo Docente, a Uniesp foi provocada a se manifestar em relação aos atrasos ainda no dia 18 deste mês, mas até então nenhuma proposta formal ainda foi apresentada. Diante disto, a greve foi convocada. “Assim, estamos exercendo este direito potestativo coletivo, resultante da autonomia privada coletiva inerente, inafastável às sociedades democráticas”, anota. Os professores se colocam abertos à negociação e solicitam intermediação do Ministério Público do Trabalho (MPT).