A comissão da Câmara dos Deputados que analisa a proposta que determina o uso de cédulas físicas nas eleições aprovou convites para diversas pessoas participarem de audiências públicas.

Um dos convidados será o presidente do TSE (Tribuna Superior Eleitoral), Luiz Roberto Barroso. A seguir, os convites que foram aprovados:

Carlos Velloso – ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e do TSE;

Daniel Falcão – especialista em direito eleitoral e professor do IDP (Instituto de Direito Público);

Protógenes Queiroz – ex-delegado da Polícia Federal

Luís Roberto Barroso – presidente do TSE e ministro do STF;

Roberto Requião (MDB-PR)) – ex-senador;

Janete Capiberibe (PSB-AP) – ex-deputada;

Flávio Dino (PC do B-MA) – governador do Maranhão;

Brizola Neto (PDT-RJ) – ex-deputado federal

Marcos de Almeida Camargo – presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais;

Pedro Dourado Rezende – professor da UNB;

Márcio Coelho Teixeira – engenheiro;

Augusto Tavares Rosa Marcacini – advogado especialista em direito da informática;

Clovis Torres Fernandes – engenheiro;

Jean Everson Martina – professor da UFSC, especialista em ciências da computação;

Marcos Simplício – professor da USP especialista em arquitetura de redes;

Roberto Heinrich – diretor da Grita, organização da sociedade civil;

Nelton Agnaldo Moraes dos Santos – juiz do Tribunal Regional da 3ª Região e juiz do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo;

Waldir Sebastião de Nuevo Campos Jr. – presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo;

Felipe Marcelo Gimenez – procurador do Estado do Mato Grosso do Sul;

Júlio Valente da Costa Jr. – secretário de Informática do TSE;

Representante da OEA (Organização dos Estados Americanos);

Disney Rosseti – assessor-chefe da Assessoria Especial de Segurança e Inteligência do TSE;

Igor Tobias – funcionário do setor de Segurança e Inteligência do TSE;

Djalma Inácio – especialista em ciência da computação.

Também foi aprovado um requerimento para ser realizada visita nos locais de produção de software e outros locais relacionados às urnas eletrônicas. As datas ainda não foram confirmadas.

A comissão foi instalada em 13 de maio. Discute a PEC (proposta de emenda à Constituição) 135 de 2019.

O defensor mais vocal do voto impresso é o presidente da República, Jair Bolsonaro. “Se não tiver voto impresso, é sinal que não vai ter eleição! Acho que o recado está dado”, afirmou.

Mas essa pauta não é exclusiva de bolsonaristas. Ao menos 2 partidos de oposição também apoiam o voto impresso. São eles: PDT e PSB.