O governador do Tocantins, Mauro Carlesse, coordenou a primeira reunião deste ano do Comitê de Crise, formado por representantes dos poderes executivo, judiciário, legislativo e órgãos de controle do Estado, na quarta-feira (27).

O objetivo foi esclarecer sobre as ações de vacinação contra a Covid-19 no Tocantins e a evolução da doença, além de tratar a possibilidade de volta às aulas presenciais na rede estadual de ensino.

Ao abrir a reunião, o governador agradeceu a todos os representantes dos poderes e organismos públicos que integram o Comitê pelo trabalho e apoio às ações de prevenção e combate à pandemia causada pelo novo coronavírus. “Agradeço a todos pelo trabalho feito pelo Estado. O Tocantins está indo bem e vamos superar essa crise e conquistar a normalidade e o equilíbrio, graças à união de todos”, ressaltou, destacando o empenho para que o Estado fosse um dos primeiros a receber as doses da vacina para imunização dos tocantinenses.

Ao explicar sobre a situação epidemiológica no Tocantins, o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, revelou que hoje a rede pública estadual está com 44% dos leitos ocupados e que nenhum leito foi desativado. “Portanto, estamos em estado de atenção permanente, com uma taxa de ocupação razoável, mas com tendência de estabilidade”, revelou.

Na ocasião, o secretário garantiu que o Tocantins não corre risco de desabastecimento de oxigênio.

Vacinas

De acordo com Edgar Tollini, o Estado já recebeu 60,9 mil doses da vacina contra a Covid-19 nos últimos dias, sendo que 44 mil são da CoronaVac 1; 11,5 mil da AstraZeneca 2; e 5,4 mil da CoronaVac 2. O secretário explicou que, por exigência do Ministério da Saúde, 5% do total de doses recebidas são destinadas à reserva técnica, para garantir a reposição em caso de qualquer contratempo.

“Já distribuímos mais de 33.600 doses para os municípios, porque é preciso deixar a reserva para a segunda etapa. Quem recebeu a vacina CoronaVac vai receber a segunda dose da CoronaVac, e quem foi imunizado com a vacina da AstraZeneca vai receber a mesma vacina posteriormente”, detalhou.

O titular da Saúde explicou que, por determinação do Ministério da Saúde, as Prefeituras são as responsáveis pela vacinação nos seus municípios. Cerca de 15% das vacinas entregues já foram aplicadas nos grupos prioritários, que são os profissionais de saúde, idosos e indígenas.

Volta às aulas presenciais

Durante a reunião, o Comitê também tratou sobre a retomada das atividades educacionais presenciais do Tocantins. A gestora da Secretaria de Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Adriana Aguiar, apresentou um panorama da educação, com detalhamento do atendimento, indicadores e pontos que precisam ser observados na tomada de decisão sobre a volta das aulas presenciais.

“Acompanhamos atentos às expectativas da comunidade educacional. Desde o início da pandemia, nossas decisões vêm sendo tomadas mediante articulação com a Secretaria da Saúde e, neste momento, não está sendo diferente. As medidas que serão anunciadas nos próximos dias estão sendo construídas observando a realidade de cada Sistema, rede de ensino, município e unidade escolar”, afirmou.

Aglomerações

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras, expressou preocupação com as aglomerações por parte da população e ressaltou o trabalho da corporação militar para evitar o aumento do contágio.

“Intensificamos as fiscalizações, porque percebemos que a sociedade está achando que tudo voltou ao normal. Estamos trabalhando com as demais forças de segurança, coibindo as aglomerações, e isso tem gerado resultados”, pontuou.

Enfrentamento da pandemia

O secretário de Estado da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando, destacou que o Tocantins encerrou o quadro fiscal do ano de 2020 de forma satisfatória, fator determinante para o enfrentamento da pandemia. Segundo ele, foi possível manter a máquina funcionando e realizar ações necessárias para atender aos menos favorecidos.

“Foram apenas três meses de retração da nossa arrecadação, mas houve uma reação e terminamos bem, com equilíbrio, graças às medidas de contenção e o apoio do governo federal. Vamos precisar do apoio que sempre tivemos dos demais poderes e órgãos”, reforçou.

Já o secretário da Comunicação, Élcio Mendes, destacou o trabalho realizado pela pasta de levar informações sobre a pandemia aos 139 municípios do Estado. “Tentamos levar o máximo de transparência e de informações com relação à pandemia. Estamos finalizando uma campanha voltada tanto para a vacinação, com foco na conscientização e a importância do imunizante, como para a questão da assistência alimentar concedida pelo Governo do Estado às pessoas menos favorecidas. Sabemos que boa parte da nossa população tem dificuldades alimentar, principalmente neste período de pandemia”, explicou.

O Comitê de Crise foi implantado com a participação da Assembleia Legislativa (AL/TO); do Tribunal de Justiça (TJ/TO); do Ministério Público Estadual (MPE); da Defensoria Pública Estadual (DPE); da Polícia Federal (PF); da Polícia Rodoviária Federal (PRF); da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins (OAB/TO) e do Exército Brasileiro.

Por portal AF Notícias