Segundo dados de uma pesquisa realizada em parceria com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a confiança do empresário do setor voltou a sua zona favorável (100 pontos) e atingiu 108 pontos. Após quedas e o índice geral estar abaixo da zona favorável desde junho, neste mês a variação positiva mensal foi de 13,8%.

O presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, disse que o dado renova as esperanças sobre o cenário atual de retomada. “Ficamos muito felizes com o resultado desta pesquisa. Quanto mais confiantes os empresários estiverem mais acreditamos que teremos capacidade para retomar nossa economia, pois sabemos que o comércio é a força motriz da sustentação econômica do nosso estado. Porém precisamos avançar ainda mais, mesmo sabendo que o cenário é muito incerto e que estamos abaixo do mesmo período do ano passado”, ressaltou. A variação anual, quando comparamos a setembro de 2019, ainda é negativa (-14,8%).

Nacionalmente a pesquisa mostra que ainda não atingiu a zona de otimismo, porém o crescimento deste mês foi a maior alta da série histórica (+14,4%), subindo a 91,6 pontos. O crescimento mensal, o terceiro consecutivo, foi o maior desde o início da realização da pesquisa, em abril de 2011.

De acordo com o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a flexibilização das medidas de distanciamento social deve sustentar a retomada gradual da atividade econômica no terceiro trimestre. “O volume de vendas do comércio tem apresentado crescimento nos últimos meses, impulsionado pela reabertura das lojas do varejo não essencial, o que tem impactado na percepção cada vez mais otimista dos comerciantes”, destaca Tadros, ressaltando que a manutenção dos benefícios emergenciais, mesmo que em valores menores, deve seguir apoiando o consumo até o fim do ano.

Sobre as condições atuais, a pesquisa revela que em Palmas uma grande parcela dos entrevistados acredita em uma piora da economia (79,9%) e do setor (50,1%). Já sobre a sua empresa, a maioria (55,1%) acredita que houve uma melhora. Quando perguntados sobre a expectativa para os próximos meses, os empresários disseram em geral que haverá melhorias. 74,4% acreditam que a economia melhorará, 85,3% que o setor do comércio terá melhoria e 90,3% que sua empresa também irá melhorar.

Já sobre os investimentos em suas empresas, 53,9% disseram que farão um investimento menor neste mês e 56,2% consideram o seu estoque adequado. Com relação as contratações, 64,5% tem a expectativa de aumentar pouco o número de funcionários.