A prefeitura do Rio está instalando um tomógrafo para atender a população da Rocinha, comunidade da Zona Sul. O aparelho, porém, não será montado na UPA, mas no estacionamento da Igreja Universal da comunidade.

A Rocinha soma 71 casos confirmados de coronavírus, sendo oito óbitos. De acordo com a prefeitura a instalação fica pronta no início da próxima semana e tem o objetivo de atender os moradores e agilizar o diagnóstico durante a pandemia. Em nota, a administração municipal afirmou que “o tomógrafo que está sendo montado no estacionamento da igreja é uma instalação provisória”. Afirmou ainda que depois, os tomógrafos serão direcionados a unidades de saúde do município, em caráter permanente.

Nas redes sociais, moradores demonstram indignação. A população questiona os motivos de o tomógrafo não ser instalado na UPA.

“Tem UPA na Rocinha e o Delamare, gente. Por que na igreja?”, questiona uma mulher. “Absurdo”, comentou outra moradora. “Desculpa, mas esse tomógrafo teria que ficar na UPA. Fazer na Universal é para atender aos seus fiéis”, resmungou outra internauta.

Questionada, a prefeitura disse também que o critério de escolha dos locais para montagem dos tomógrafos “levou em consideração a infraestrutura para instalação rápida dos equipamentos e a proximidade do metrô”.