A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid aprovou requerimentos para ouvir, nesta 4ª feira (5.mai.2021), os representantes de vacinas, o ex-chefe da Secretaria de Comunicação do governo federal, Fabio Wajngarten, e o ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para falar à comissão na próxima semana.

Nesta semana, a CPI já ouviu os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.

3ª feira (11.mai): Fabio Wajngarten e Marta Díez, presidente da Pfizer no Brasil, e seu antecessor, Carlos Murillo;

4ª feira (12.mai): a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, e o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas;

5ª feira (13.mai): Ernesto Araújo e Castro Marques, presidente da União Química, que tem parceria com a Sputinik V.

Além desses, a CPI também decidiu convocar o secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campelo, e o secretário executivo da pasta, João Paulo Marques. Ambos ainda não têm data para serem ouvidos pela comissão.

Campelo foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público Federal por supostas omissões no combate à covid-19 no Amazonas.