Uma criança de 9 anos recebeu cinco acusações de assassinato em primeiro grau, nesta terça-feira, por provocar um incêndio criminoso que matou cinco pessoas, incluindo três bebês, em uma casa pré-fabricada no estado de Illinois, nos Estados Unidos, no dia 6 de abril. O promotor Greg Minger, do Ministério Público do condado de Woodford, disse ao “Journal Star” que a decisão de processar o menino “não foi fácil”.

O menino está sujeito a ir a julgamento, mas em caso de condenação ele não vai para a prisão. A idade mínima de detenção de menores no estado de Illinois é a partir de 10 anos. A criança poderá passar por terapia, aconselhamento e avaliação psicológica.

“É uma tragédia, e no final das contas estamos acusando uma pessoa muito jovem de um dos crimes mais graves que temos. Mas acho que isso precisa ser feito neste momento, para finalizarmos o caso”, disse Minger, explicando que a acusação de incêncio criminoso sugere que a criança sabia sobre as pessoas no interior da residência.

As vítimas foram identificadas como Kathryn Murray, de 69 anos, Jason Wall, de 34 anos, Rose Alwood e Daemeon Wall, ambos de 2 anos, e o pequeno Ariel Wall, de apenas 1 anos.

A noiva de Jason, Katrina Alwood, também estava dentro da casa incendiada, mas conseguiu escapar, junto com seu filho mais novo. Eles são os pais de Daemeon e Ariel e tios de Rose. A idosa morta na tragédia era a avó de Katrina.

“Eu ficaria grata se todo mundo parasse com os comentários de ódio. Ele tem apenas 9 anos. Ele precisa de ajuda, é apenas uma criança, por favor, parem”, escreveu ela em uma rede social. “No dia 6 de abril, às 23h55, perdi 2 filhos com menos de 3 anos, minha sobrinha de 2 anos, meu noivo, amor da minha vida, e minha avó em um trágico incêndio em uma casa móvel e perdi tudo”.

As autópsias reveleram que os cinco morreram devido à inalação de fumaça. O médico legista Tim Ruestman também concluiu que o incêndio foi feito intencionalmente.

“Tenho compaixão por ele, porque, no meu coração, não consigo ver que uma criança de 9 anos queira intencionalmente prejudicar alguém”, disse uma vizinha da família à emissora “Local21 News”.

Em 2018, 62 jovens com menos de 15 anos foram presos sob a acusação de assassinato e homicídio culposo nos EUA, segundo as estatísticas de crimes do FBI, informou o “BuzzFeez”.