Palmas recebeu nesta quarta-feira, 29, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para a solenidade de entrega de 500 unidades habitacionais do residencial Jardim Vitória II, que fez parte da celebração dos mil dias da administração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O evento reuniu no mesmo palanque a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB), o governador Mauro Carlesse (PSL), o senador Eduardo Gomes (MDB) e os deputados federais Carlos Gaguim (DEM) e Dorinha Seabra (DEM).

Compromisso com a cidade supera divergência no campo intelectual

Crítica habitual do presidente Jair Bolsonaro e da condução do governo federal frente à pandemia, Cinthia Ribeiro evitou conflitos no discurso e optou por exaltar a entrega das unidades habitacionais. “O compromisso que temos com a cidade e com as pessoas supera qualquer divergência no campo intelectual e político. O que de fato nós temos e devemos fazer como gestores é devolver, em forma de trabalho, a confiança que cada um tem depositado”, disse a prefeita, que aproveitou a presença de Mauro Carlesse para pedir apoio para a duplicação da Teotônio Segurado até o Taquari.

Tocantins não precisa ser dividido politicamente

Mauro Carlesse aproveitou o evento para anunciar que tem buscado uma parceria com o governo federal para construir 10 mil casas populares. Além disto, o governador fez questão de elogiar os colegas da mesa, incluindo Dorinha Seabra (DEM), com quem deve reeditar uma briga pelo comando partidário. Entretanto, o destaque foi a menção à “amiga” Cinthia Ribeiro, que avalia fazer “um trabalho extraordinário”; e Eduardo Gomes, que diz ser um “parceiro que pode contar 24 horas”. A união dos políticos foi algo defendido pelo chefe do Executivo em discurso. “O Tocantins não precisa ser dividido politicamente. A hora da campanha, a eleição, é lá na frente. Precisamos nos unir para trazer o que é melhor para ajudar o nosso povo”, afirmou.

Congressistas

Líder de Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, Eduardo Gomes optou defender o presidente. “Estamos entregando juntos 500 unidades habitacionais nos mil dias de governo. Este é o primeiro governo na história do Brasil que faz mil dias, que entrega casa, entrega obras, e não faz um dia de propaganda. É importante dizer que as coisas estão acontecendo. Muito mais importante que a propaganda, é a chave da casa”, disse o senador. Dorinha Seabra fez um breve discurso citando as emendas destinadas para a Capital e anunciando que há recurso reservado para construção de unidade básica de saúde (UBS) na região. Já Carlos Gaguim falou em destinar uma quantia em 2022 para a construção de uma praça no bairro.

País tem responsabilidade fiscal e compromisso com o povo

Assim como Eduardo Gomes, o ministro Rogério Marinho também focou na defesa do governo, destacando a retomada de obras paralisadas. “No Brasil tem coisas maravilhosas que aconteceram ao longo da nossa história, mas também tem decepções que nos deixaram meio decepcionados com o processo político. E nós estamos vivendo um momento novo, nesta hora em que estamos comemorando mil dias de governo. […] Lembrem-se que em 2016 o País quebrou, eclodiu, se deteriorou pela irresponsabilidade daqueles que administravam. Agora temos responsabilidade fiscal e compromisso com o povo”, defendeu o ministro. 

Transmissão de evento de Roraima e ausências

A participação de Jair Bolsonaro estava prevista para acontecer de forma remota, mas o cerimonial apenas transmitiu ao vivo o evento em que o presidente participava em Boa Vista, em Roraima. Neste momento, os próprios políticos já tinham se desmobilizado e alguns já tinham ido embora. Previstos na programação, o vice-governador Wanderlei Barbosa (PDT) e o presidente da Assembleia Legislativa, Antônio Andrade (PSL), não prestigiaram o evento.