Um dos integrantes da rede de apoio às mulheres vítimas de violência, a Polícia Militar do Tocantins (PMTO) está com uma campanha de mobilização para reforçar os números da corporação para denúncia: o 180 e o 190. Para o Núcleo de Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem) da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) iniciativas como essa são fundamentais.

A coordenadora do Nudem, defensora pública Franciana Di Fátima Cardoso disse que é fundamental apoiar iniciativas como essa porque se fortalece a rede de apoio. “É muito importante que a Polícia Militar faça esse trabalho, sobretudo para aproximar a vítima e ter a confiança das mulheres para esse atendimento, já que normalmente são eles que estão no front do atendimento, do flagrante da agressão”, ressalta a defensora pública.

Segundo o comandante do 1º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel João Leyde de Souza, o objetivo da campanha é orientar as vítimas para que elas possam utilizar os canais oficiais de comunicação: 180 e 190. Ele é explica que é os números tem atendimento diversificado. O 190, por exemplo, o comandante ressalta que é para casos de emergência, como um caso de agressão que necessita de repressão imediata. Já o 180 é um canal para informação e orientação, em casos que não há risco à integridade física e psicológica da vítima. “A PM nos últimos anos tem pautado suas ações institucionais no sentido de preparar o polícia militar para atender essas ocorrências. Criou a patrulha Maria da Penha, tem feito qualificações constantes e tem se mobilizado para prover as ferramentas adequadas para atuar nesse cenário de violência doméstica”, destacou o comandante.

Ascom / Coordenação de Jornalismo

Foto: Divulgação