Um deputado do Partido Democrata dos Estados Unidos protocolou uma ação na Justiça em que acusa o ex-presidente Donald Trump e seu advogado Rudy Giuliani de conspiração para estimular um motim no dia 6 de janeiro, quando uma turba invadiu o prédio do Congresso do país.

O legislador é Bennie Thompson, o presidente do comitê de segurança interna dos EUA.

Trump foi absolvido pelo Senado de ter estimulado o motim. Era preciso o voto de dois terços dos senadores, mas 57 votaram pela condenação, e 43, pela absolvição.

“A insurreição foi o resultado de um plano orquestrado por Trump, Giuliani e grupos extremistas como os Oath Keepers e Proud Boys, que compartilhavam o objetivo comum de intimidar e ameaçar [os legisladores] para impedir a certificação do Colégio Eleitoral”, de acordo com um comunicado de imprensa sobre o processo.

Uma entidade que representa grupos de negros e um escritório de advocacia são os responsáveis pelo litígio na Justiça.

Outros membros do Congresso, incluindo os deputados democratas Hank Johnson e Bonnie Watson Coleman, também devem aderir ao processo.

Mais de 18 pessoas associadas aos Proud Boys foram acusadas até agora por seu suposto papel durante os distúrbios, e três supostos associados dos Oath Keepers foram indiciados por conspiração para invadir o Capitólio dos EUA.