Vinte e três reeducandos do Presídio Barra da Grota, em Araguaína, Tocantins, iniciaram na segunda-feira (24) duas novas turmas de formação profissional. Oito deles participam do curso de Construção Civil, cuja atividade prática será a construção dos muros de proteção da quadra de banho de sol no Pavilhão A da Unidade Penal. Outros 15 fazem o curso de Panificação e Confeitaria para a produção de pães, bolos e confeitos que são usados na alimentação dos próprios custodiados.

Esses são os primeiros cursos oferecidos neste ano pelo Programa de Ressocialização da New Life, empresa contratada para prestação de assistência material no presídio e também na Unidade Penal de Palmas, em parceria com a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju).

“A formação profissional e a oportunidade de trabalho são as principais bases do trabalho de ressocialização que realizamos nas unidades prisionais. Além de ocupar os reeducandos internamente e contribuir para a remição de suas penas, esses cursos contribuem para a reinserção futura deles no mercado de trabalho ou no desenvolvimento de atividades autônomas para a geração de renda. Além disso, ao aprender nossos ofícios, os reeducandos contribuem para as melhorias estruturais das unidades e para a alimentação de todos”, destaca o gerente de ressocialização Alexandre Calixto.

Para o superintende de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional, Orleanes Alves, “a iniciativa reforça o compromisso com a reinserção social dos custodiados uma vez que sabemos que oportunizar a qualificação profissional é um dos pilares da efetiva ressocialização e uma ferramenta importante no combate a reincidência”, disse.

O curso de Panificação e Confeitaria tem duração total de 180 horas, com carga horária de 4h/dia. O curso tem o objetivo de desenvolver habilidades de panificação e confeitaria, mesclando aulas teóricas com aulas práticas ministradas no setor de panificação da unidade. Mais de 100 reeducandos já passaram por esse curso no Presídio Barra da Grota desde o início da primeira turma, em 2018.

Já o curso de Construção Civil tem duração total de 480 horas, com carga horária de 4h/dia, e capacita os reeducandos em três áreas de atuação: alvenaria, hidráulica e elétrica. Depois da parte teórica, os alunos sempre têm a oportunidade de aprender na prática, executando melhorias dentro da unidade prisional.

Além das vantagens práticas, os cursos garantem remição de um dia de pena para cada 12 horas de aprendizagem, conforme prevê a Lei de Execução Penal.

Por AF Notícias