São  dez o número de pessoas mortas por afogamento em praias do rio Tocantins, desde 1° de julho quando iniciou a temporada de praias no estado. O número de mortes dobrou em comparação com o mesmo período de 2016, quando cinco pessoas morreram. A temporada de praias encerra nesta segunda-feira (31), mas em outras cidades do Tocantins vai até o dia 15 de agosto.

A décima morte por afogamento foi registrada no último domingo (30) na praia do Funil, em Miarcema do Tocantins, a 80 km de Palmas. O pescador José Rabelo, de 36 anos, morreu ao passar mal e cair na água, conforme infoações da Polícia Militar.

No dia 25, o jovem William Alves Agra, 24 anos, foi encontrado depois de ficar mais 40h desaparecido. O lavrador desapareceu na tarde do dia 23, enquanto nadava próximo ao porto da Praia do Garimpinho. Testemunhas informaram que ele afundou e não foi mais visto.

Em Itacajá, a polícia localizou o corpo de um jovem de 18 anos que desapareceu após o Rally das Águas. Ele foi encontrado a cerca de um quilômetro da orla do rio Manoel Alves, onde a competição é realizada.

No dia 24 desse mês, o Corpo de Bombeiros também encontrou o corpo de José Avelar Gomes do Nascimento Júnior, de 35 anos. Ele desapareceu no dia 22, em um lago, próximo a ilha da Capivara, em Brejinho de Nazaré, após cair canoa.

Outro caso marcante aconteceu no dia 17 de julho, quando pai e filha morreram afogados na praia do Bom Será. Donilson Rodrigues da Silva, 32 anos, morreu ao tentar salvar a filha dele, Laura Rayssa de Sousa Rodrigues, de 9 anos.

Evandro Brito desapareceu depois de participar de uma micareta em Miracema do Tocantins no dia 15 de julho. O corpo do jovem foi encontrado no dia 18 de julho no rio Tocantins.