A erupção do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na Espanha, provoca a emissão de grande quantidade de dióxido de enxofre, que chegará a cobrir parte da Península Ibérica, assim como quase toda a extensão de Marrocos e Tunísia, podendo chegar até as costas de França, Itália, Argélia e Líbia.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (23) pelo sistema de satélites Copérnico, mantido pela União Europeia (UE).

Em foto postada na conta oficial do sistema de monitoramento, é possível observar previsão de presença de dióxido de enxofre na atmosfera para esta sexta-feira (24), quando serão registrados os níveis mais elevados na costa atlântica marroquina, costa mediterrânea espanhola, sul da Sardenha, norte da Sicília e costa tunisiana.

Em menor quantidade, a imagem também indica a presença da substância na metade da Espanha, no sul da França, na costa oeste italiana, na ilha francesa da Córsega e toda a costa mediterrânea da África, assim como no interior de Marrocos, Argélia, Tunísia e Líbia.

“Além do fluxo de lava, o vulcão está emitindo uma grande quantidade de dióxido de enxofre na nossa atmosfera”, aponta a mensagem que acompanha a imagem publicada no perfil do satélite Copérnico.

O sistema de monitoramento foi acionado pela UE nesta segunda-feira, para acompanhar a atividade vulcânica em La Palma. A Comissão Europeia, além disso, entrou em contato com as autoridades da Espanha para oferecer apoio adicional.

Os dados principais que estão sendo utilizados para o controle do vulcão Cumbre Vieja são os oferecidos pelos satélites “Sentinel-1”, “Sentinel-2” e “Sentinel-5P”, que visam melhorar os trabalhos de prevenção, acompanhamento e prevenção da população e dos recursos, em casos de desastres naturais e outras emergências.